Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Unidades prisionais do Maranhão totalizam 175 detentos infectados pela Covid-19

Há, atualmente, 37 internos que continuam com o vírus ativo; houve o registro de uma morte

Até o dia 29 do mês passado, o Sistema Prisional maranhense havia registrado 175 casos de Covid-19 entre os detentos, com uma morte (Foto: Divulgação)

O número de casos confirmados de Covid-19 em detentos no Maranhão, até o dia 29 de julho, é de 175. Até essa data, havia 137 presos recuperados e 37 continuavam com o vírus ativo. Houve também o registro de uma morte, e os demais foram descartados para a doença. Os dados são da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), órgão que engloba detentos do regime fechado, aberto e semi-aberto, fornecidos a pedido do Jornal Pequeno.

A Seap informou que, ao todo, 355 presidiários realizaram o teste do novo coronavírus. De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, os internos do Sistema Prisional do Maranhão passam por triagem médica, realizada constantemente para identificação de casos sintomáticos e assintomáticos.

Após a análise clínica, com avaliação do médico, é que são realizados os exames dos possíveis ‘casos suspeitos’, com prescrição médica.

Segundo a secretaria, os custodiados confirmados com a doença apresentam quadro clínico estável, e o tratamento segue realizado junto ao núcleo de saúde das unidades prisionais. A Seap informou que a transferência para hospitais de referência no tratamento de Covid-19 só ocorre quando há evolução do quadro de sintomas.

Ainda conforme a pasta, os protocolos de higienização e sanitização dentro do ambiente prisional também continuam, além do uso obrigatório de máscara de proteção.

MORRERAM MAIS SERVIDORES QUE PRESOS

Nove servidores do sistema prisional maranhense morreram de Covid-19 e 478 foram contaminados até o momento, sendo que 433 já estão recuperados e 16 continuam ativos. Os dados também são da Seap. O total de testes foi 752, sendo que 274 foram descartados para a doença.

A Secretaria informou que os servidores enquadrados nos grupos de riscos foram afastados de suas funções, e os que seguem trabalhando realizam, constantemente, teste de aferição de pressão, uso de álcool em gel e máscara de proteção, nas unidades prisionais em que são lotados.

De acordo com a Seap, todas as medidas fazem parte do ‘Plano de Contingência para o Coronavírus no Sistema Penitenciário do Maranhão’, da ‘Instrução Normativa de nº 39, de 30 de junho de 2020’, além de seguir a ‘Nota Técnica de n° 29’ emitida pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), e os decretos do governo do Estado, nas 45 Unidades Prisionais de Ressocialização (UPRs) e nas sete Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (APACs).

CASOS DE PRESOS COM COVID-19 NO NORDESTE

De acordo com o Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas, até o dia 22 de julho, o Nordeste concentrava 28,1% dos casos de coronavírus entre os presos do Brasil. Até aquela data, Pernambuco tinha registrado 1.033 testes positivos para Covid-19, em exames feitos por presidiários.

No Ceará, o número caia para 529. Na Bahia, atualmente são 920 situações de detentos infectados. Até o fim de julho, o estado sergipano tinha testado apenas 37 presos, cujo diagnóstico positivo para coronavírus foram 14 deles.

Carregando