Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Árvore ameaça cair e preocupa moradores do Anjo da Guarda

Um poste também é motivo de preocupação, pois sua base apresenta uma grande rachadura.

Uma árvore na esquina das ruas Martinica e Inglaterra, no Anjo da Guarda, oferece riscos a moradores e frequentadores do local, pois ela está com aspectos de vegetação morta. De acordo com quem mora na área, desde o dia 13 de fevereiro de 2020 o Corpo de Bombeiros, o Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur) e a Equatorial são procurados para que façam a remoção da árvore, o que não aconteceu até a manhã dessa terça-feira (15).

A árvore, que aparenta estar morta, tem tirado o sossego de quem reside ou trafega perto dela Ao lado da árvore, um poste com a base (Foto: Gilson Ferreira)

A árvore está completamente seca, sem folhas e apresenta fissuras próximas à raiz. Os galhos dela estão, praticamente, encostando na fiação da rede elétrica, o que aumenta ainda mais o perigo em caso de queda.

Segundo o morador Isaías Alves Neto Messias, os técnicos desses órgãos realizaram vistorias e analisaram os riscos, mas cada um teria jogado a responsabilidade da remoção da árvore nos outros dois. “Como os galhos estão secos, qualquer vento fraco faz com que eles quebrem e caiam em cima das pessoas ou dos carros parados na via”, disse Isaías.

Ao lado da árvore, um poste com a base rachada também representa perigo aos transeuntes (Foto: Gilson Ferreira)

O morador informou também que há duas semanas vândalos tocaram fogo em um colchão abandonado próximo à árvore, e que isso pode ter contribuído para deixar a planta ainda mais frágil.

Outro morador que reclamou da situação foi José Messias de Oliveira. “O Impur veio e disse que a obrigação de remover a árvore são dos bombeiros. O Corpo de Bombeiro veio e disse que era com a Equatorial. Ficou um jogo de ‘empurra-empurra’. Queremos a vinda dos três órgãos numa mesma data e num mesmo horário. Estamos esperando uma solução há sete meses. Nós tememos pela integridade física das pessoas. É muito perigoso. A árvore pode cair a qualquer momento e atingir quem estiver embaixo. O Impur precisa vir aqui logo”, desabafou José Messias.

Além da árvore, um poste bem ao lado dela também é motivo de preocupação para os moradores, pois sua base apresenta uma grande rachadura. A estrutura está segura somente pelas ferragens, em seu interior.

OUTRO LADO

Por meio de nota, o Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur) informou que vai enviar uma equipe ao local citado na reportagem, a fim de avaliar a situação. Porém, reiterou que não executa podas consideradas de risco, por envolver fiação elétrica, pois suas equipes não têm acesso ao desligamento de redes energizadas.

Procurados pelo Jornal Pequeno, o Corpo de Bombeiros e a Equatorial não se posicionaram a respeito do problema citado nesta matéria.

Carregando