Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Ação de sensibilização contra o trabalho infantil é realizada na Feirinha São Luís

Iniciativa continuará ao longo do mês em outras feiras e mercados da capital.

Ação de sensibilização contra o trabalho infantil é realizada na Feirinha São Luís (Foto: Divulgação)

Com o objetivo de sensibilizar feirantes e frequentadores de feiras e mercados da capital para a necessidade de combate à utilização da mão de obra de crianças e adolescentes, a Prefeitura de São Luís, retomou na manhã deste domingo (22), pelas barracas Feirinha São Luís, na Praça Dom Pedro II, a adesivação do selo “Trabalho Infantil, AQUI NÃO!”

“O trabalho de combate à utilização de mão de obra infantil é diário, a ação concentrada hoje, para nós é uma conquista, visto que permitir a adesivação do selo “Trabalho Infantil, AQUI NÃO!”, os feirantes se comprometem em não utilizar esse tipo de trabalho, e é uma sinalização importante do compromisso deles no combate ao trabalho infantil, infelizmente, ainda utilizada por algumas pessoas. O compromisso da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior é um legado para a cidade”, explicou a gestora da Semcas, Andreia Lauande.

Ao longo da semana, as equipes estarão em outros espaços, conforme calendário para dar continuidade: no dia 24 (terça-feira), será a vez do Mercado do Coroadinho, 26 (quinta-feira) no Mercado do Anil e no dia 30 (segunda-feira) no Mercado das Tulhas, sempre a partir das 9h. As feiras e mercados de São Luís são locais onde circulam milhares de pessoas todas as semanas e devemos incentivar boas práticas sociais de proteção à criança, coibindo situações degradantes como a exploração do trabalho infantil.

O Lançamento do selo “Trabalho Infantil, AQUI NÃO!”, foi realizado em novembro de 2019, com o apoio do Governo do Estado, Ministério Público do Maranhão, Ministério Público do Trabalho e sociedade civil organizada. Na proposta estavam a capacitação dos feirantes e adesivação das feiras, que foi iniciada, mas em função da pandemia precisou ser suspenso.

Vinólia Silva, 62 anos, atua na Feirinha de São Luís há dois anos com venda de bijuterias produzidas a partir de tecidos com estampas de matriz africana. Para dona Vinólia, esse tipo de ação pode proporcionar o entendimento que lugar de criança é na escola. “É preciso que pais e a sociedade em geral compreendam como a rua é perigosa, pois a motivação financeira pode levar a criança a encontrar e ter contato com atitudes danosas para a formação dela, como o uso de drogas e abuso sexual”, esclareceu Vinólia.

DA RUA PARA UMA NOVA VIDA

Por meio da articulação da Semcas, os 21 participantes do projeto “Da rua para uma nova vida: alimentando sonhos e gerando oportunidades” desenvolvido em parceria pela Semcas, Defensoria Pública do Estado e Ministério Público do Estado ganharam um espaço na Feirinha de São Luís para a venda dos alimentos que aprederam a fazer durante o curso realizado pelo Senac.

Voltado para pessoa em situação de rua, o projeto oportunizou o aprendizado para produção de comida de boteco e comida regional. Os participantes serão certificados no próximo dia 24, às 9h30, na Associação Comercial do Maranhão.

Carregando