Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Plataformas 1 e 2 do Terminal de Integração da Praia Grande passam por reforma

Nessa terça-feira (24), foi feita a limpeza das telhas retiradas dos telhados das duas estruturas.

Obras realizadas no Terminal da Praia Grande agora estão na fase do destelhamento das estruturas (Foto: Gilson Ferreira)

As obras nas plataformas 1 e 2 do Terminal de Integração da Praia Grande, localizado na Avenida Vitorino Freire, região central de São Luís, são realizadas desde o início deste mês. Nessa terça-feira (24), foi feita a limpeza das telhas retiradas dos telhados das duas estruturas, conforme registros feitos pelo Jornal Pequeno.

As plataformas estavam interditadas desde 2019. O terminal é administrado pelo Consórcio Taguatur Ratrans (Consórcio Central), desde o dia 1º de setembro de 2016. No dia 28 de outubro de 2020, durante audiência, o juiz Douglas Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, determinou que fosse mantida a interdição parcial do Terminal de Integração da Praia Grande. Aproximadamente uma semana depois, teriam sido iniciadas as reformas.

Durante a audiência, o juiz ouviu consórcio, prefeitura e Defesa Civil Estadual e Municipal para saber se o espaço deveria ser totalmente interditado, conforme tinha sido sugerido pelo Ministério Público do Maranhão.

Na audiência, todas as partes fizeram alegações técnicas de que o terminal poderia funcionar parcialmente, com isolamento nas áreas de obra, para que os passageiros ficassem longe de estruturas com problemas.

Ainda na audiência, representantes das empresas de transporte que administram o terminal informaram que já tinham começado as obras no local e que o prazo de entrega é até 31 de dezembro deste ano.

Ontem, foi constatado pelo Jornal Pequeno que todo o destelhamento foi feito, e operários faziam a limpeza de telhas. “É muito bom ver que há trabalhos de reforma nas plataformas”, disse a estudante Josielma Freitas. “Torço para que os serviços sejam concluídos o mais rápido possível”, enfatizou o comercial Raul Assunção.

A Vara de Interesses Difusos e Coletivos determinou, em agosto do ano passado, a realização das reformas no prazo de 120 dias. No dia 22 de outubro de 2019, o Terminal de Integração da Praia foi interditado parcialmente, devido ao risco de desabamento e até incêndio, de acordo com auto de infração da Defesa Civil Estadual.

A decisão inicial era de interditar o terminal por completo, mas depois de um pedido da Prefeitura de São Luís, a Defesa Civil emitiu novo laudo que autorizou o funcionamento parcial do local. Assim, apenas duas das quatro plataformas estavam em funcionamento.

Carregando