Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Operação em São Luís cumpre seis mandados de prisão contra membros do Bonde dos 40 e PCM

Rivais vinham digladiado constantemente e gerado pânico na população residente no Monte Castelo e Bairro de Fátima.

A Polícia Civil cumpriu seis mandados de prisão contra membros de facção criminosa (Foto: Divulgação)

Nessa quinta-feira (7), uma operação da Polícia Civil, denominada “Castelo Seguro”, resultou no cumprimento de seis mandados de prisão contra membros das facções criminosas Bonde dos 40 e Primeiro Comando do Maranhão (PCM) que atuam nos bairros do Monte Castelo e Bairro de Fátima, em São Luís.

Na ocasião, foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos alvos e dois deles já estavam no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

De acordo com informações da superintendente da Polícia Civil da Capital (SPCC), delegada Viviane Fontenelle, a ação foi uma resposta às organizações criminosas rivais que têm se digladiado constantemente e gerado muito pânico na população residente na localidade.

Durante a operação foram presos Ruberney Silva, Harrison Leonardo França Freitas, Frankyslan Thaylon Lima do Nascimento e Douglas dos Santos Silva Carvalho. Eles foram capturados nos bairros do Maracanã, Macaúba, Bairro de Fátima e Monte Castelo, respectivamente.

Com Douglas ainda foi encontrada uma quantidade de entorpecente, o que culminou em sua autuação por tráfico de drogas. Os policiais também cumpriram mandados de prisão contra dois faccionados que já estavam custodiados no Complexo de Pedrinhas pelos crimes de porte ilegal de arma e tentativa de homicídio. A dupla foi identificada como Ferdinan dos Santos Ribeiro e Marcelo Lucas Silva Costa Mendes. Esse último foi preso no ano passado, após ter baleado um mototaxista na cabeça ao tentar assassinar um rival, em dezembro, no bairro do Monte Castelo.

Segundo o delegado Luciano Bastos, responsável pela Seccional Oeste, há cinco meses foram iniciadas as investigações para chegar aos nomes dos integrantes dos dois grupos que, além das brigas por disputa de território, estavam praticando tráfico de drogas, roubos a residências e a estabelecimentos comerciais na região.

Conforme Bastos, todos possuem diversas passagens pela polícia por vários crimes e são considerados de alta periculosidade. “As diligências continuam para prender os suspeitos com mandados expedidos que estão em liberdade e visando identificar mais integrantes dessas organizações”, pontuou.

Os presos, depois das formalidades de praxe, foram encaminhados ao sistema penitenciário, onde ficarão à disposição da justiça. A operação foi realizada por equipes da SPCC, Seccional Oeste e Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

Carregando