Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Economista dá dicas sobre como gastar menos na compra do material escolar

O especialista afirma que seguir algumas dicas na hora da compra do material escolar pode ser útil para o bolso

Foto: Reprodução

Mesmo com as incertezas sobre o retorno completo das aulas presenciais, pais e responsáveis já se preparam para a compra do material escolar para o ano letivo de 2021. E assim como todo início de ano, que é cheio de despesas como IPTU, IPVA e seguro de automóvel, a compra do material pode se tornar mais um peso para o bolso das famílias.

O economista José Valmir Pedro, destaca que, por conta dessas contas a serem quitadas, todo primeiro trimestre do ano é o pior para os consumidores, independentemente da classe social. Por conta disso, o especialista afirma que seguir algumas dicas na hora da compra do material escolar pode ser útil para o bolso.

1 – Compra Coletiva

A primeira sugestão para economizar é se juntar aos pais de outros alunos da mesma turma e comprar em quantidade maior, pois assim você consegue preços reduzidos. Compras coletivas têm preços diferenciados e hoje em dia há muitas papelarias que vendem por atacado até pela internet.

2 – Pesquisa Online

E falando em internet, Valmir a destaca como uma aliada na economia. Segundo ele, com uma hora de pesquisa na internet você consegue um orçamento de toda a lista de material. Com esse orçamento em mãos, você pode tentar negociar com a papelaria física da sua cidade, caso nela o valor seja mais alto.

3 – Desconto

Outra dica do economista é concentrar a compra de todos os itens da lista em um só local, já que isso dá maior possibilidade de desconto. Isso te oferece a possibilidade de pedir aquele chorinho na hora de pagar. Pode sair mais caro querer sair de loja em loja comprando os itens da lista, pois você gasta tempo e combustível, por exemplo.

4 – Pagamento à vista

Para quem conseguiu fazer uma reserva financeira, Valmir avalia que fica mais fácil buscar bons preços para pagamento à vista. Mas caso a realidade da família não seja essa, busque boas condições a prazo.

Carregando