Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

População é orientada sobre cuidados para evitar gripes e resfriados

Os sintomas podem ser facilmente confundidos com os da Covid-19

(Foto: Julyane Galvão)

Os primeiros meses do ano, quando é registrado um maior volume de chuvas, é também o período que requer maiores cuidados com as medidas de prevenção a gripes e resfriados. Os sintomas podem ser facilmente confundidos com os da Covid-19, o que pode aumentar a demanda por atendimento nas unidades de saúde. Diante do cenário, profissionais da rede estadual de saúde orientam a população sobre as formas de prevenção às síndromes respiratórias.

O médico Bernardo Bastos Wittlin, infectologista do Hospital Presidente Vargas, unidade estadual de referência em Pneumologia, Infectologia e Doenças Tropicais, destacou que as medidas de prevenção à gripe são as mesmas para a Covid-19. “É importante manter o hábito da higienização das mãos, além do distanciamento social e o uso de máscaras. A etiqueta respiratória também deve ser utilizada ao tossir e espirrar, cobrindo a boca e o nariz com a flexura do cotovelo”, disse o infectologista.

Os sintomas da gripe e da Covid-19 podem ser muito parecidos. Ambas as doenças apresentam quadro de febre, tosse, dor de garganta e dores no corpo. Uma das formas de manter-se protegido contra a gripe é tomando a dose anual da vacina, administrada aos grupos específicos previstos no calendário de vacinação, tais como idosos, crianças e portadores de doenças crônicas.

Os sintomas, quando mais leves, podem se apresentar como um resfriado. A perda de olfato e paladar costuma estar mais relacionada à Covid-19. Os resfriados são provocados por diversos tipos diferentes de vírus. Eles costumam ser inofensivos e desaparecem em até duas semanas. Os seus sinais e sintomas são semelhantes aos da gripe, porém acompanhado de secreção nasal, espirros e congestão. Somente exames médicos complementares são capazes de fazer a diferenciação.

A médica Giselle Boumann, infectologista que integra a equipe do Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), unidade referência para pacientes graves e de alta complexidade da Covid-19 no Maranhão, ressalta que, como a transmissão da gripe é semelhante à do coronavírus, o uso de equipamentos de proteção individual é indispensável para a prevenção.

“O uso de máscaras e a higienização das mãos deve ser uma prática recorrente para se evitar a contaminação pelo vírus da gripe. Os quadros graves da doença se manifestam de forma muito semelhante aos de Covid-19, podendo apresentar lesão no pulmão e até insuficiência respiratória com necessidade de oxigênio. Contudo, a principal diferença é que a gripe possui medicamentos capazes de eliminar a doença, enquanto que o coronavírus apenas aqueles que diminuem a inflamação, mas de forma direta para eliminar o vírus, infelizmente ainda não”, explicou Giselle.

 

Carregando