Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Homem fica preso 1 ano e 3 meses injustamente no Maranhão

Raimundo tinha o mesmo nome do acusado, que havia sido acusado por crime em outro estado

Foto: Reprodução

Raimundo Nonato da Silva Santos, de 35 anos, foi solto, no dia 9 de abril, após 1 ano e 3 meses preso injustamente. Ele estava desde dezembro de 2019 em um presídio no Maranhão, mas só em março deste ano a confusão foi descoberta, quando Raimundo teve que transferido para outra prisão.

Em entrevista, o homem contou que estava trabalhando quando a polícia lhe prendeu com a justificativa de que tinha um mandado de prisão por um crime de 2007 que ocorreu em Sorriso, no Mato Grosso. Ele tinha o mesmo nome que o acusado.

“Tentei explicar para eles que era um engano porque eu nunca fui ao Mato Grosso, mas não adiantou”, disse. Raimundo foi preso sem documentos de identificação pessoal, e só provou que não era o acusado quando conseguiu relatar ao defensor Cícero Sampaio de Lacerda sua inocência. “Ele disse que sequer tinha se deslocado até Mato Grosso. Fui atrás da documentação dele, conseguimos tirar a segunda via da certidão de nascimento e do RG e repassamos ao Núcleo de Sorriso”, afirmou Cícero.

O processo não apresentava nenhum andamento desde a prisão, em 2019, por uma falha de comunicação entre os estados de Mato Grosso e Maranhão.

O defensor, então, entrou em contato com o Núcelo de Sorriso, que ingressou com pedido de liberdade por excesso de prazo e conseguiu a liberdade de Raimundo.

Carregando