Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Pastor é principal suspeito da morte de adolescente de 14 anos

Testemunha viu a jovem em companhia do acusado na noite em que ela desapareceu

Foto: Reprodução

A morte misteriosa de uma adolescente tem como principal suspeito um pastor. Aguida Fernandes Freitas, de 14 anos, foi encontrada morta na última quarta-feira (12), após desaparecer da frente da própria casa, na cidade de Pariquera-Açu, interior de São Paulo.

Uma amiga da jovem disse ter visto a vítima em companhia do suspeito na noite em que ela sumiu sem deixar pistas. O corpo dela foi encontrado no outro dia, com marcas da boca e no pescoço.

O pai de Aguida, Luiz Antonio Rodrigues de Freitas, procurou a delegacia para registrar um Boletim de Ocorrência por desaparecimento. Ele contou que a filha pegou o celular da irmã, por volta das 19h30 da terça-feira (11), e se dirigiu para a frente da casa da família. Algum tempo depois ele foi procurar e viu que ela não estava mais lá.

Luiz Antonio começou a ligar para o celular, mas a chamada era encaminhada para a caixa postal. Ele decidiu sair e procurar por Aguida nas redondezas, mas ninguém sabia o paradeiro da menina. No dia seguinte, ele procurou a polícia. “Uma amiga da minha filha me mandou um áudio falando que a viu com um rapaz em uma casa próxima da minha, e disse que ele era alto e moreno”, contou o pai.

Já por volta das 19h da última quarta-feira, policiais foram até a residência indicada, mas ela estava vazia. Nas buscas pelo entorno do imóvel, eles encontraram o corpo da jovem em um terreno ao lado. Ela apresentava um hematoma no pescoço e uma lesão na boca.

A polícia apurou que o imóvel em questão tinha sido comprado recentemente pelo pastor, que também havia fundado uma igreja na cidade e trabalhava em uma empresa de materiais recicláveis. L. S. (iniciais do suspeito), 29 anos, morava com a esposa e a filha pequena em outra casa, na mesma cidade, e estava prestes a se mudar para o imóvel onde ocorreu o homicídio.

Desde que o corpo foi localizado, o pastou abandonou a família e desapareceu. Na empresa onde ele trabalhava, a única informação obtida foi a de que ele tinha avisado ao chefe que estava se demitindo pois “estava sendo acusado injustamente”.

A Polícia agora trabalha para localizar o suspeito e descobrir a motivação do homicídio.

Carregando