Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Praça Mestre Antônio Vieira é entregue em São Luís

A praça possui uma área de 3.743 metros quadrados e recebeu obras para se transformar em um novo espaço de lazer

Foto: Reprodução

A Praça Mestre Antônio Vieira foi entregue pelo Governo do Estado, nesse sábado (31), em São Luís. O espaço possui uma área de 3.743 metros quadrados e recebeu obras para, segundo a gestão estadual, se transformar em um novo espaço de lazer e cartão-postal da capital maranhense. O nome da praça é uma homenagem a Antônio Vieira, grande músico e poeta maranhense.

A praça foi construída onde antes havia um terreno abandonado e que, por anos, foi usado como depósito de lixo. A área recebeu uma praça com estética moderna, mobiliário urbano, caramanchões de lazer com jogos de tabuleiro, academia de saúde, playground, sistema de iluminação em LED, pontos de acesso à internet, paisagismo com gramas e plantas ornamentais.

A praça também vai ganhar um mural de grafite, produzido por 12 artistas maranhenses. A arte urbana vai retratar a história e obras do mestre Antônio Vieira, falecido em 2009. A história do músico, sua relação com a cultura e com o bairro em que viveu, além do resgate da memória da estação de bonde que havia no local, será recontada pelas imagens, no mural de 150 metros.

A obra em grafite tem a assinatura de Edi Bruzaca, Luis Gustavo da Silva Rosa, Cassiano Estevão, Wedson Silva Nascimento, Eduardo, Bruno Níkson, Ronald Nagô, Fael Jesus, Carlos Augusto Silva Junior, Railde Paula Diniz Araújo, Negônica e Gil Peniel.

Quem foi Antônio Vieira

Mestre Antônio Vieira dedicou sua vida à música. Nasceu em São Luís, em 1920, e teve mais de 60 anos de carreira. Seu primeiro sucesso foi a música “Mulata bonita”.

Dono de um conhecimento ímpar sobre a cultura maranhense, expressa por diversos meios e sentidos e rica em suas múltiplas vertentes, Mestre Antônio Vieira cantou os sotaques de uma região cuja formação traz na bagagem a cultura de indígenas, negros e europeus.

Ele é um dos ícones da cultura maranhense, que começou a ser conhecido e reconhecido em todo o Brasil e no mundo aos 77 anos de idade, em 1997, quando a também maranhense Rita Ribeiro gravou duas de suas músicas: “Tem quem queira” e “Cocada”.

Antônio Vieira morreu no dia 7 de abril de 2009, por falência múltipla dos órgãos. Sua arte plural e multifacetada é um legado para o Brasil e para o mundo.

Carregando