Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Sertões: Fábio Cadasso/João Afro disputa o Prólogo nesta sexta, no RN

Prólogo definirá ordem de largada para a 1a etapa

Dupla da Cadasso Racing com o presidente da CBA, Giovanni Guerra (Raillen Martins)

A dupla Fábio Cadasso/João Afro #342, de São Luís/MA, está acostumada a desafios em quase uma década de Sertões. Geralmente os perrengues acontecem durante a competição, mas desta vez, menos de 24 horas antes do término da vistoria técnica, a equipe Cadasso Racing teve de correr contra o tempo para trocar o motor da Range Rover Evoque. Os mecânicos conseguiram entregar o carro e, agora, a dupla larga nesta manhã, para o Prólogo, que definirá a ordem de largada para o rali, cuja 1ª etapa acontece neste sábado, 14, entre Praia da Pipa/RN e Patos/PB.

A disputa será em um trajeto de 10.770 metros com piso de areia e cascalho, em uma região de cana, sendo que a maior reta será de 400 metros. Os carros largam, a partir das 10h21, de 1 em 1 minuto, conforme ordem numérica crescente. O limite de velocidade será de 130 km/h. Nesta 29ª edição são 36 carros inscritos no grid, destes cinco são da Pró Brasil, categoria na qual a dupla do Maranhão competirá.

O rali terá nove etapas entre 14 e 22/8 e termina na Praia de Carneiros, no município pernambucano de Tamandaré. Pela primeira vez, o roteiro será 100% no Nordeste e cruzará sete estados: RN, PB, PI, AL, CE, BA e PE

Trajetória no Sertões – Fábio Cadasso e João Afro estrearam no Sertões em 2012, na categoria Caminhões Leves, pela Ford Racing Trucks/Território Motorsport, quando terminaram em 3º na categoria. Em 2013, Cadasso pilotou um Troller da Troller Racing/Território Motorsport e terminou em 3º na Production T2. No mesmo ano, conquistou os títulos Brasileiro e Paulista de Rally Cross Country 2013, nos Caminhões Leves. Dois anos depois retornou ao grid e passou a competir com equipe própria com uma Pajero TR4, novamente ao lado Afro, com quem conquistou por três anos o pódio: 5º lugar em 2015 e 2017 e vice-campeão em 2016, sempre na Production T2. Guerreiro e movido a desafios, encarou a edição de 2018 de moto (CRF 250cc), mas se acidentou e não completou a prova, depois em 2019 disputou nos quadris (700cc) e fechou em 5º na categoria e, em 2020, estreou nos UTVs, com o navegador Arthur Carvalho, finalizando em 7º, na Over 45. E assim cumpriu o objetivo que era o de disputar o Sertões em todas as cinco modalidades, entre 2012 e 2020.

Carregando