Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Veja os países que estão aceitando turistas brasileiros

O Ministério das Relações Exteriores disponibiliza informações sobre as limitações definidas por governo para viajantes do Brasil em seu site

A República Dominicana, onde fica Punta Cana, é um dos países que aceita brasileiros Foto: Danielle Calvet

Levantamento realizado pelo Ministério das Relações Exteriores, realizado por meio de informações repassadas pelas embaixadas, aponta que 107 países já estão aceitando turistas brasileiros.

O Ministério disponibiliza informações sobre as limitações definidas por governo para viajantes do Brasil em seu site.

Veja abaixo alguns dos países que aceitam brasileiros

África do Sul – É preciso ter teste PCR negativo para Covid feito até 72 horas da partida do primeiro ponto de embarque. Contudo, essa exigência não se aplica a menores de 5 anos de idade. Também é necessário preencher um “questionário de saúde do viajante” na chegada. Mais informações estão no site do governo da África do Sul.

Alemanha – Para entrar na Alemanha, os brasileiros precisam estar completamente vacinados contra a Covid-19 há pelo menos 14 dias antes da partida. As vacinas aceitas são a Astrazeneca, Janssen, Moderna ou Pfizer. O certificado que comprova a vacinação deve estar em inglês, alemão, francês, italiano ou espanhol. Passageiros que tenham recebido apenas uma dose de Astrazeneca, Moderna ou Pfizer também são aceitos, desde que ela tenha sido aplicada há pelo menos 14 dias da partida e também que eles mostrem um certificado de que se recuperaram do novo coronavírus pelo menos 6 meses antes de receberem a primeira dose da vacina. Da mesma forma, os certificados devem estar em inglês, alemão, francês, italiano ou espanhol.

Segundo o site da Embaixada da Alemanha no Brasil, quem tiver apenas 1 dose da vacina só pode entrar na Alemanha em caso de extrema necessidade. Também são aceitos menores de 12 anos de idade desde que acompanhados de responsável já totalmente vacinado ou que tenham tomado 1 dose das vacinas aceitas e tenham se recuperado do novo coronavírus. Outra exigência é que os turistas apresentem teste negativo para o novo coronavírus, que pode ser do tipo antígeno (feito no máximo 48h antes da chegada) ou PCR, RT-LAMP ou TMA (feito até 72h da chegada). O resultado deve estar em inglês, alemão, francês, italiano ou espanhol. Turistas de países em áreas consideradas de “alto risco” ou de “preocupação com variante” precisam se registrar antes da partida. O Brasil é considerado área de “alto risco”. Portanto, brasileiros devem se registrar.

Andorra – Brasileiros precisam fazer quarentena de 14 dias para entrar no país, segundo o governo.

Anguilla – O país exige que o turista, antes de viajar, preencha um formulário online e imprima um certificado, que deve ser apresentado no desembarque. Além disso, ele deve mostrar um exame negativo para Covid-19 feito 5 dias antes da viagem e ter um seguro viagem que cubra despesas contra o novo coronavírus. Para completar, os turistas passam por exames PCR na chegada e outro 10 dias depois. Durante este período, é preciso cumprir quarentena.

Antígua e Barbuda – Os turistas passam por avaliação médica e precisam entregar um formulário com informações sobre o estado de saúde. Além disso, também têm que mostrar um atestado médico com um resultado negativo para o novo coronavírus feito, no máximo, 7 dias antes da chegada ao país. Menores de 12 anos não precisam apresentar o exame para Covid-19.

Aruba – É preciso apresentar comprovante de Febre Amarela e baixar o aplicativo de saúde de Aruba para preencher a ficha de embarque e desembarque (“ED card”). Para completar o documento o turista deve fazer upload do teste de PCR negativo para o novo coronavírus feito entre 72h a 12h antes do embarque. O “ED card” tem cinco etapas, que devem ser cumpridas para que o turista possa entrar em Aruba. Ele inclui questionário de dados pessoas e também sobre contato com pessoas possivelmente infectadas e condições de saúde. Além disso, o viajante tem que fazer o seguro viagem de Aruba criado pelo Governo local para cobrir eventuais custos relacionados a Covid-19 na ilha. O seguro custa US$ 30 (para maiores de 15 anos de idade) ou US$ 10 (para crianças de até 14 anos). Mais dados detalhados sobre todas as exigências e sobre o seguro você encontra na página do governo de Aruba.

Bahamas – Quem já foi totalmente imunizado não precisará de teste de Covid para entrar no país, desde que já tenha passado 2 semanas após a aplicação da segunda dose (ou da dose única) da vacina. É preciso apresentar comprovante de vacinação. As vacinas que estão sendo aceitas são Pfizer, Moderna, Johnson & Johnson (Jansen) e AstraZeneca. Quem ainda não se vacinou precisa mostrar um PCR negativo para o novo coronavírus para entrar, feito há no máximo 5 dias da data de chegada. O resultado do teste negativo deve ser enviado online para poder completar o pedido de visto de turista (Bahamas Travel Health Visa) e ser apresentado também na chegada ao país. Crianças com 11 anos de idade ou menos não precisam apresentar teste. Porém, pessoas de todas as idades devem preencher formulário online, com pelo menos 48h de antecedência do voo. Além disso, tanto turistas vacinados quanto os não vacinados são obrigados a aceitar um seguro viagem que cobre coronavírus . O custo do seguro está incluído na taxa do visto para entrar nas Bahamas (Bahamas Travel Health Visa). O valor do visto varia de acordo com a duração da permanência nas Bahamas e se o turista já foi ou não vacinado. Mais informações no site do governo das Bahamas.

Bélgica – É preciso estar com a vacinação completa (2 doses ou dose única, no caso da Janssen) pelo menos 14 dias antes da viagem ao país. As vacinas aceitas são Pfizer, Moderna, Astrazeneca e Janssen. A Coronavac não é aceita. É possível comprovar a vacinação com o certificado emitido em inglês pelo aplicativo Conecte SUS, do Ministério da Saúde. Além disso, os turistas precisam preencher o formulário Public Health Passenger Locator Form de forma eletrônica e enviá-lo online até 48 horas antes da chegada na Bélgica. Outra exigência é fazer um teste PCR da Covid-19 no 1° ou 2° dia após a chegada na Bélgica. É preciso fazer quarentena até sair o resultado negativo do teste PCR. As informações são do site da Embaixada da Bélgica no Brasil.

Bermudas – As Bermudas exigem o preenchimento de um formulário no site do governo, que deve ser apresentado na hora do embarque. Além disso, todo passageiro com mais de 10 anos precisa apresentar um teste de PCR negativo para o coronavírus feito 7 dias antes da viagem. Mesmo assim, todos os viajantes podem ser testados na chegada ao país e, nesse caso, precisam respeitar uma quarentena até a divulgação do resultado.

Bolívia – É preciso mostrar um teste negativo PCR para Covid emitido há no máximo 72h do embarque. Entretanto, essa exigência não é feita a crianças com até 5 anos de idade. Os turistas também precisam apresentar a “Declaração Juramentada do Viajante para o Acompanhamento da Covid-19” no desembarque. Além disso, é preciso ter seguro viagem com cobertura para o novo coronavírus. Os passageiros estão sujeitos a quarentena de 10 dias.

Canadá – Brasileiros podem entrar no Canadá com certificação de vacinação das vacinas AstraZeneca, Janssen, Pfizer e Moderna. A CoronaVac ainda não é aceita. Os turistas também devem apresentar teste negativo PCR ou molecular, feitos 48h antes do embarque. O visto pode ser tirado online. O Electronic Travel Authorization, ETA, é liberado em cinco minutos para quem tem visto americano ou teve um visto canadense emitido nos últimos dez anos. Também será exigido que o turista baixe o APP ArriveCan, responda as perguntas de entrada e aguarde a aprovação. Neste link do governo canadense, o viajante vai respondendo às perguntas e ao final o programa diz se o passageiro está apto ou não a entrar no Canadá.

Colômbia – É preciso enviar o “Check Mig” no máximo 24h antes do embarque.

Costa Rica – Não é exigido exame negativo para o novo coronavírus para os turistas, nem quarentena. Mesmo assim, os visitantes precisam preencher um documento de saúde online (Pase de Salud) e guardar o QR Code que será gerado para apresentar na imigração. O documento de saúde (Pase de Salud) só pode ser preenchido 72 horas antes da entrada no país. Cada pessoa, sem exceção, incluindo os menores de idade, deve preencher um boletim. Quem tiver menos de 18 anos de idade ou já tiver sido duplamente vacinado há 14 dias antes da data de chegada não precisa contratar seguro viagem para entrar na Costa Rica. As vacinas aceitas são Astrazeneca, Pfizer, Janssen e Moderna. Os turistas vacinados precisam anexar o certificado de vacinação ao boletim sanitário. O certificado de vacinação deve ter o nome da pessoa que recebeu a vacina, a data de cada dose e a empresa farmacêutica. Também é necessário apresentar certificado de vacinação contra febre amarela.

Croácia – Brasileiros precisam apresentar um teste negativo para Covid-19 feito até 48 horas antes da chegada ao país. Mesmo assim, é preciso cumprir uma quarentena de 14 dias. Mais detalhes no site do governo da Croácia e no site da Embaixada do Brasil em Zagreb.

Curaçao – Brasileiros devem apresentar o Cartão Digital de Imigração e o Cartão Localizador de Saúde Pública preenchido no máximo 48h antes do embarque. Também é preciso levar teste PCR com resultado negativo emitido há no máximo 72h antes da saída do primeiro ponto de embarque ou um teste de antígeno negativo feito há no máximo 24h da partida. Os resultados devem ser enviados online. Essas exigências não valem para quem tem até 16 anos de idade e não tem sintomas do novo coronavírus. Também é necessário possuir seguro viagem.

Dominica – É preciso preencher um formulário no site do governo da Dominica 24h antes do desembarque e apresentá-lo na chegada. É necessário ter feito um teste do tipo PCR para Covid-19 entre 24h e 72 antes da chegada e ter dado negativo. Uma vez já no país, os viajantes passarão por medição de temperatura.

Egito – Brasileiros precisam ter um visto para visitar o país. Além disso, é obrigatório o preenchimento de um “Cartão de Saúde Pública” na chegada e a apresentação de um seguro viagem para cobrir eventuais despesas médicas. Outra exigência é apresentar um teste negativo PCR (swab nasal ou oral) para Covid-19 impresso feito até 96h antes da partida do último voo em direção ao Egito. Porém, crianças menores de 6 anos e pessoas completamente vacinadas não precisam mostrar o exame negativo. No caso dos vacinados, a segunda dose deve ter sido aplicada há 14 dias da saída. As vacinas aceitas são AstraZeneca, Janssen, Moderna, Pfizer, Sinopharm, Sinovac (Coronavac) ou Sputnik V. Os brasileiros podem ser obrigados a fazer outro teste na chegada e serem sujeitos a quarentena, com despesas pagas do próprio bolso.

Emirados Árabes Unidos – Para entrar em Dubai, é preciso apresentar um resultado negativo de um teste PCR para o novo coronavírus feito até 72 horas antes de viajar ao país. Além disso, brasileiros precisam fazer um outro PCR ao chegar ao aeroporto de Dubai. Pessoas com deficiência ou menores de 12 anos de idade não precisam fazer o teste. Também é necessário ter um seguro de viagem que cubra casos de novo coronavírus, segundo o órgão de turismo de Dubai. As companhias aéreas Emirates e a FlyDubai dão seguro gratuito multirriscos da AIG Travel para quem tiver comprado passagem com elas após 1 de dezembro de 2020.Os viajantes precisam apresentar uma declaração de saúde e baixar e se registrar no aplicativo COVID-19 DXB disponível na App Store e Google Play 

Turistas brasileiros não podem entrar em Abu Dhab.

Equador – Brasileiros precisam apresentar um teste negativo para Covid-19 feito até 72h antes do embarque para o país. Essa exigência não é feita para crianças de até 2 anos de idade. Os passageiros maiores de 14 anos de idade podem ser submetidos a um teste de antígeno para o novo coronavírus na chegada ao Equador. Além disso, quem vier do Brasil está sujeito a uma quarentena de 10 dias no Equador paga pelo próprio passageiro. Ou seja, apesar de estar na lista dos países abertos para brasileiros, a exigência de quarentena pelo Equador acaba diminuindo as chances de turistas irem para lá. Os turistas também passam por uma avaliação médica logo depois do desembarque e precisam preencher uma declaração de saúde.

Espanha – São aceitos brasileiros maiores de 12 anos que tiverem sido totalmente vacinados com 14 dias de antecedência em relação à data de chegada. As vacinas aceitas são a Pfizer BioNTech, AstraZeneca, Serum Institute of India, Moderna, Janssen, Sinovac (a nossa Coronavac) e Sinopharm. Eles devem apresentar certificado de vacinação em inglês, espanhol, francês ou alemão. Quem se vacinou no Brasil deve obter o certificado digital do Ministério da Saúde em espanhol. Não é necessário fazer quarentena. Na chegada, os turistas podem ter que submeter a um teste de antígeno contra o novo coronavírus. Além disso, antes da partida para a Espanha, os passageiros precisam preencher um formulário de controle sanitário. Ao concluir o preenchimento, será gerado um QR Code que deve ser apresentado no embarque e na chegada ao país. As informações são da Embaixada da Espanha no Brasil.

Etiópia – Para entrar no país, basta apresentar um teste negativo para a Covid-19 feito até 5 dias antes da viagem. Entretanto, essa exigência vale apenas para maiores de 12 anos. A Ethiopian Airlines dá de graça um seguro viagem para quem comprar passagem com a companhia para o país. Saiba mais no site da companhia aérea.

Finlandia – Os turistas devem estar completamente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada. As vacinas aceitas são: AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna, Pfizer, Sinopharm ou Sinovac (Coronavac). Confira que tipo de certificado de vacinação é aceito.

Todos os passageiros brasileiros (incluindo vacinados) passam por exame de saúde obrigatório na chegada. Todos os maiores de 16 anos de idade precisam apresentar um dos seguintes documentos no aeroporto de Helsinque:

  • Comprovante de vacinação completa;
  • Comprovante de vacinação da primeira dose;
  • Teste negativo PCR ou antígeno realizado nas 72h que antecedem a entrada na Finlândia;
  • Laudo com diagnóstico de COVID-19 nos últimos seis meses.

Estes documentos devem ser traduzidos para inglês com tradutor juramentado. Caso o passageiro não tenha nenhum dos documentos listados acima, as autoridades aeroportuárias vão pedir que ele faça dois testes PCR na Finlândia (serviço gratuito). O primeiro teste será realizado ao chegar no aeroporto de Helsinque e o segundo teste de 3 a 5 dias após a chegada no país. Mais informações no site da Embaixada da Finlândia no Brasil.

França – Apenas os brasileiros vacinados com Pfizer, Moderna, AstraZeneca ou Janssen, imunizantes reconhecidos pela Agência Europeia de Medicamentos, podem entrar na França. Também será exigido um comprovante de vacinação e uma declaração na qual garantem não apresentar nenhum sintoma de Covid-19 e não terem tido contato com pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus. Os turistas imunizados não precisam cumprir quarentena e as mesmas regras se aplicam aos menores de idade que acompanham esses adultos vacinados. As informações são do Consulado da França em São Paulo.

Granada – Os turistas precisam mostrar um exame negativo para o novo coronavírus feito até 7 dias antes da viagem. Além disso, é preciso preencher um formulário online, baixar um aplicativo e ter reserva em um hotel pré-aprovado por 5 dias. Mesmo assim, os viajantes podem ter que passar por avaliação médica e até a uma quarentena. Mais informações no site do governo da Granada.

Guatemala – É exigido resultado negativo de exame de Covid (PCR) emitido há no máximo 72h e o preenchimento de formulário online. Esse documento vai gerar um QR Code que precisa ser apresentado na chegada. Mais informações no site do governo.

Holanda – Brasileiros devem ter sido vacinados com Janssen pelo menos 28 dias antes da chegada e com certificado de vacinação emitido a partir de 14 de agosto de 2021; Ou que foram vacinados com Janssen pelo menos 14 dias antes do desembarque e com certificado emitido antes de 14 de agosto de 2021 ou;  totalmente vacinados pelo menos 14 dias antes da chegada com AstraZeneca, AZD1222 (SK Bioscience Co Ltd.), Moderna, Pfizer, Sinopharm ou Sinovac ( Coronavac). Além disso turistas brasileiros, mesmo vacinados, precisam fazer quarentena de 10 dias, sob pena de multa. A quarentena pode ser de menos dias dependendo do resultado de teste que você fizer após o quinto dia de isolamento. Também precisam apresentar teste negativo para COVID-19 para entrar. Passageiros maiores de 13 anos de idade precisam apresentar um formulário de declaração de saúde preenchido na hora do embarque. Mais informações no site do governo holandês.

Irlanda – Brasileiros já comprovadamente vacinados precisam: apresentar resultado negativo de teste PCR feito há no máximo 72h antes da chegada e também fazer uma auto-quarentena; quem fizer teste PCR após o quinto dia de quarentena na Irlanda e o resultado for negativo, fica dispensado da quarentena a partir do resultado deste teste. Brasileiros que tenham comprovação de que se recuperaram do novo coronavírus os últimos 180 dias precisam: apresentar resultado negativo de teste PCR feito há no máximo 72h antes da chegada e também fazer uma auto-quarentena. Quem fizer teste PCR após o quinto dia de quarentena na Irlanda e o resultado for negativo, fica dispensado da quarentena a partir do resultado deste teste. Mais informações neste site do Governo da Irlanda.

Jamaica – Os turistas precisam obter uma autorização de viagem através do site da Visit Jamaica. Além disso, todos os viajantes passam por exames médicos na chegada ao país e precisam se submeter à uma quarentena. Os brasileiros ainda precisam apresentar um resultado negativo para Covid-19. O exame precisa ser feito, no máximo, 10 dias antes da viagem.

Líbano – Brasileiros precisam preencher uma declaração de saúde em um site do governo libanês. Além disso, devem apresentar um resultado negativo de um teste PCR para o novo coronavírus feito até 96 horas antes da viagem, que precisa estar em árabe ou inglês. Se o turista não tiver um teste para a Covid-19, terá que passar por avaliação médica. O teste e a avaliação médica só valem para passageiros com mais de 12 anos.

Maldivas – Os turistas precisam apresentar um comprovante de hospedagem em hotel credenciado para todo o período da viagem. O governo do país passou a exigir teste PCR negativo feito no máximo 96h antes do embarque. Se você ficou em trânsito por mais de 24 horas, será preciso fazer um novo teste na chegada. Além disso, todos precisam preencher uma declaração de saúde online 24 horas antes de chegar ao país. Mesmo assim, você pode ter que cumprir quarentena de 14 dias. Não precisam fazer quarentena as pessoas que:

  • Estiverem completamente vacinadas com AstraZeneca, Janssen, Moderna, Pfizer, Sinopharm ou Sputnik V pelo menos 14 dias antes da chegada;
  • Passageiros que tenham exame PCR positivo feito no máximo 60 dias antes da chegada.
  • Menores de 18 anos acompanhando seus responsáveis.

México – É preciso apenas preencher um formulário online de saúde e apresentá-lo na imigração do aeroporto.

Panamá – Turistas precisam apresentar um resultado negativo para o novo coronavírus realizado 72h antes da partida. O laudo precisa estar em inglês ou espanhol. Os testes aceitos são PCR, RT-PCR e antígeno. Além disso, brasileiros estão sujeitos a um teste molecular para Covid-19 na chegada ao Panamá pagos do próprio bolso. Os brasileiros podem estar sujeitos a uma quarentena de 14 dias. Também é preciso preencher o formulário “Declaración Jurada de Salud” na chegada ao Panamá.

Paraguai – Turistas precisam apresentar teste negativo para Covid-19 feito até 3 dias antes da viagem. Os testes aceitos são do tipo RT-PCR, NAAT e LAMP. Porém, não há necessidade de apresentação de teste negativo para:

  • Menores de 10 anos de idade
  • Passageiros que testaram positivo para Covid entre 14 e 90 dias antes do embarque. Da mesma forma, os testes aceitos são do tipo RT-PCR, NAAT e LAMP.

Todos os turistas devem preencher um formulário de saúde 24 horas antes de chegar ao país. Esse documento vai gerar um QR Code para ser apresentado no desembarque. Mesmo assim, os viajantes estão sujeitos a uma quarentena de 5 dias.

Peru -Para entrar, é preciso de um teste molecular negativo para o novo coronavírus feita no máximo 72h antes do desembarque. O teste não é exigido de quem estiver completamente vacinado. O decreto não especifica quais vacinas são aceitas. Segundo as redes sociais do Promoción del Perú para la Exportación y el Turismo (PROMPERÚ), que é uma entidade subordinada ao Ministério de Comércio Exterior e Turismo do Peru, também é necessário preencher a Declaración Jurada de Salud del Viajero y Autorización de Geolocalización.

Portugal – É necessário mostrar teste negativo para Covid-19. O RT-PCR (ou outros testes do tipo TAAN – Teste de amplificação de ácidos nucleicos, como NEAR, TMA, LAMP, HDA, CRISPR, SDA, etc) deve ter sido feito no máximo 72h antes do embarque. Já se o passageiro optar pelo teste tipo antígeno rápido, que também é aceito, ele deve ter sido feito no máximo 48h antes da saída do Brasil. O resultado do teste deve estar em português, francês, inglês, espanhol ou italiano e deve conter a data e hora em que o exame foi feito. Menores de 12 anos de idade não precisam fazer o teste. Todos devem preencher um formulário antes da viagem ou a bordo.

República Dominicana – O país exige a apresentação de teste negativo tipo PCR ou antígeno para o novo coronavírus feito há no máximo 72h antes da chegada. Quem já tiver sido totalmente vacinado contra o novo coronavírus pelo menos 3 semanas antes da chegada não precisa apresentar teste negativo. Menores de 5 anos de idade não precisam apresentar teste negativo nem comprovante de vacinação. Além disso, os viajantes precisam preencher um formulário eletrônico de saúde antes de passar na imigração. Quando o turista completar o formulário eletrônico, receberá um QR Code que será escaneado pelas autoridades no portão de entrada ou pelas companhias aéreas na hora do check-in. O governo da República Dominicana disponibilizou um tutorial de como preencher o formulário. Caso você ainda tenha dúvidas, basta acessar o site do governo dominicano.

Santa Lúcia – É preciso apresentar um teste PCR negativo para o novo coronavírus feito até uma semana antes do começo da viagem. O teste precisa ser enviado para um e-mail do governo, que responde com uma carta de autorização para entrar no país. Além disso, os turistas precisam preencher um formulário online antes de embarcar. Viaje com o teste, os e-mails e todos os formulários impressos para evitar contratempos. Em caso de dúvida, consulte o site do governo de Santa Lúcia.

Suíça – Brasileiros que tenham tomado as duas doses da vacina contra a Covid-19 (ou, no caso da vacina da Janssen, que é de dose única, apenas 1 dose) podem entrar na Suíça. A viagem pode ocorrer logo após ter tomado a segunda dose. Não é preciso esperar passar nenhum dia depois da segunda dose, mesmo em caso de ter tomado a vacina da Janssen. Quem já foi totalmente vacinado não precisa fazer quarentena nem apresentar PCR negativo para Covid. Também não é necessário fazer PCR ao chegar na Suíça. Contudo, precisará apresentar o comprovante de vacinação traduzido para o inglês ou um dos idiomas falados na Suíça. Além disso, o turista precisará preencher um formulário antes da entrada na Suíça. As vacinas aceitas são as aprovadas pela European Medicines Agency for the European Union (EMA – Agência Europeia de Medicamentos para a União Europeia) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As aceitas pela OMS são: Pfizer BioNTech, AstraZeneca, Serum Institute of India, Moderna, Janssen, Sinovac (a nossa Coronavac) e Sinopharm. Mais informações no site do órgão de migração da Suíça.

Tailândia – Brasileiros devem ter teste PCR negativo para Covid-19 emitido há no máximo 72h antes do embarque no primeiro ponto de embarque. O resultado deve estar em inglês. Todos os tipos de teste PCR são aceitos. Além disso, é preciso ter um seguro saúde com cobertura mínima de US$ 100 mil e que cubra caso de covid-19. Os passageiros precisam de Certificado de Entrada (Certificate of Entry – COE), emitido pela Embaixada Real da Tailândia e fazer o download do aplicativo ThailandPlus, e se registrar nele com o número do Certificado de Entrada. A emissão do COE leva de 3 a 5 dias, segundo o site da Embaixada Real da Tailândia no Brasil. E mais: é preciso mostra uma cópia do documento de reserva de hotel para cumprir a Quarentena de Estado Alternativo (ASQ) de 14 dias e de testes RT-PCR em hotéis aprovados pelo Ministério de Turismo e Esportes da Tailândia ou pela Autoridade de Turismo da Tailândia (TAT).

Turks e Caicos – As ilhas caribenhas exigem que os turistas preencham uma autorização de viagem 24 horas antes do embarque e apresentar o documento na imigração. O documento está no site do bureau de turismo das ilhas. Além disso, é preciso apresentar um resultado negativo de um teste para o novo coronavírus feito até 5 dias antes da viagem. Mesmo assim, todos os visitantes são avaliados na chegada e precisam fazer um isolamento por 14 dias.

Carregando