Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

São Luís ganha Dia Municipal de Prevenção e Tratamento do AVC

O prefeito Eduardo Braide sancionou a Lei 6.929/2021, de autoria do vereador Dr. Gutemberg, que institui a data no calendário municipal.

O prefeito Eduardo Braide sancionou a Lei 6.929/2021, de autoria do vereador Dr. Gutemberg, que institui a data no calendário municipal (Foto: Divulgação)

O dia 29 de outubro, Dia Mundial de combate ao AVC, agora também será Dia Municipal de combate à doença. O prefeito Eduardo Braide sancionou a Lei 6.929/2021, do vereador Dr. Gutemberg, que institui essa data importante no calendário municipal de São Luís. Em breve, o município vai implantar mecanismos para a prevenção e tratamento da doença.

O médico e vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Dr. Gutemberg, conta que em reunião com o secretário de saúde do município, Dr. Joel Nunes, ficou acertado a implantação mecanismos para a efetividade da Lei, criando toda a estrutura na rede municipal de saúde para prevenção, diagnóstico e tratamento do AVC.

“Isso é fundamental, pois podemos trabalhar a prevenção e o tratamento para que as pessoas não fiquem com sequelas graves. Cerca de 50% dos sobreviventes do AVC ficam com sequelas graves. Agradeço ao secretário Dr. Joel por abraçar essa causa e ao prefeito Eduardo Braide que sancionou a Lei”, disse Dr. Gutemberg.

Popularmente conhecido como derrame, o acidente vascular cerebral (AVC) está entre as principais causas de morte do mundo. A Organização Mundial de AVC prevê que uma em cada seis pessoas terá o problema ao longo da vida. Cerca de 70% das pessoas não retornam ao trabalho, depois de terem AVC. Outros 50%, dependem de terceiros para realizar as atividades diárias

Existem dois tipos de AVC: o isquêmico, que ocorre quando há o entupimento de vasos sanguíneos em alguma área do cérebro; e o hemorrágico, quando um vaso intracraniano rompe.

Entre os sinais de alerta mais comuns, estão: fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo; confusão mental, alteração da fala ou compreensão; alteração na visão, no equilíbrio, na coordenação, no andar; tontura e dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

“Fique atento aos sinais de alerta para o AVC. Procure sempre o médico. É possível reduzir os riscos da doença por meio do tratamento adequado da hipertensão, diabetes, colesterol, doenças cardiovasculares e do tabagismo. Esses são os principais fatores de risco para o derrame cerebral. Fique atento. O problema pode surgir em qualquer idade”, orienta Dr. Gutemberg.

Carregando