Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Intenção de consumo segue acelerado em São Luís, segundo a Fecomércio

Em relação a setembro, o ICF teve variação positiva de +5,4%

(Foto: Ilustração)

SÃO LUÍS – O índice de Intenção do Consumo das Famílias de São Luís (ICF) manteve a tendência de crescimento e encerrou o mês de outubro com 70,1 pontos, conforme demonstra o levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA). Apesar de permanecer na zona de pessimismo (abaixo de 100 pontos), a melhora do indicador tem sido contínua e significativa, considerando a entrada no período das datas comemorativas de fim de ano e o arrefecimento da pandemia com o avanço da vacinação.

Em relação a setembro, o ICF teve variação positiva de +5,4%, incentivada principalmente pelas famílias com renda inferior a 10 salários-mínimos, à medida que percebem a reativação do mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, tem conseguido reduzir o peso das dívidas sobre a renda, conforme já apontou a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), também realizada mensalmente pela Fecomércio.

Mercado de trabalho

A avaliação que os consumidores ludovicenses fazem da sua ‘Perspectiva Profissional’ segue em uma escalada positiva desde junho. O subcomponente, que é um dos elementos que formam o ICF, encerrou o mês de outubro com 117,1 pontos, sinalizando otimismo das famílias de São Luís quanto à melhoria profissional para os próximos seis meses. Essa ascensão tem sido puxada pela evolução do saldo de postos de trabalho na capital.

No mês de setembro, São Luís criou 2.028 vagas formais de trabalho, incentivado pelos setores da Construção Civil, com 918 novos postos; Serviços, com 827 empregos com carteira assinada; e Comércio, com 295 novas vagas, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

A geração de novos empregos tem permitido que as famílias ludovicenses consigam ter mais confiança, através da possibilidade de ampliação do nível de renda atual. O cenário mostra-se positivo, uma vez que o desemprego em São Luís atingiu 19,77%, a maior taxa para os últimos 8 trimestres, com base nos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADc) do IBGE.

Acesso ao crédito

Em paralelo ao cenário de recuperação, incentivado pelo mercado de trabalho, o índice de Compras a Prazo manteve o viés de melhora dos últimos 3 meses, com 90 pontos para o mês de outubro. Este indicador, que analisa a percepção das famílias para acesso ao crédito, apresentou um declínio nos meses de maio a agosto, mas tem se aproximado da zona de otimismo como sendo reflexo da melhora nos números de endividamento familiar, que vêm obtendo queda gradativa em São Luís.

Para os próximos meses, a perspectiva é que a trajetória da Intenção de Consumo das Famílias continue em crescimento, buscando se aproximar da zona de otimismo. Entretanto, dado as incertezas que permeiam o cenário econômico, é pouco provável que esta ultrapasse a zona dos 100 pontos ainda em 2021.

Carregando