Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia procura segundo irmão suspeito de matar odontólogo em São Luís

Primeiro envolvido preso relatou em depoimento que cada um disparou dois tiros na cabeça da vítima.

Allison Jorge foi preso na tarde de ontem, na Vila Isabel; ele apontou seu irmão, Adson José, que está foragido como outro envolvido no crime (Foto: Divulgação)

Após prender o primeiro suspeito de participação da morte do odontólogo Lauro Henrique Moreno Evangelista, de 47 anos, nessa terça-feira, 15, a polícia está no encalço do segundo envolvido, identificado como Adson José Ribeiro Gusmão. Os dois são irmãos, e estão sendo investigados por latrocínio (roubo que resulta em morte).

A prisão de Allisson Jorge Ribeiro Gusmão, de 26 anos, ocorreu na Vila Isabel, também na Área Itaqui-Bacanga ocorreu horas depois do corpo da vítima, que também era gerente do Sesc Turismo do Olho d’Água, ter sido encontrado por uma mulher.

De acordo com a polícia, no momento da ação, Allisson já se preparava para tentar sair da cidade.

Segundo o coronel Marques Neto, comandante da Força-Tarefa, os policiais conseguiram localizar e apreender a arma utilizada no crime, um revólver calibre 38. A polícia também investiga a possibilidade de uma terceira pessoa ter agido com os irmãos.

Allisson foi apresentado na sede da SHPP, na Avenida Beira-Mar, onde prestou depoimento. O Jornal Pequeno apurou que, aos policiais militares, o preso revelou que seu irmão teria um relacionamento mais íntimo com a vítima, e ainda que cada um disparou dois tiros na cabeça do odontólogo.

INVESTIGAÇÃO

De acordo com o delegado Marconi Matos, titular do Departamento de Proteção à Pessoa da Superintendência de Homicídios, responsável pelo caso, a principal linha de investigação é a de latrocínio (roubo que resulta em morte).

A causa da morte só será definida depois do resultado dos exames feitos no Instituto Médico Legal (IML). A perícia, inicialmente, apontou que o corpo apresentou um disparo de arma de fogo na cabeça e que o local no qual ele foi achado não teria sido o mesmo onde ocorreu o crime.

Os levantamentos apontam que os suspeitos, inclusive, tentaram utilizar o cartão da vítima em um comércio na região Itaqui-Bacanga. O dono do estabelecimento foi ouvido na SHPP, na segunda-feira (14).

O delegado informou, também, que o veículo do dentista, um Fiat Argo branco, placas PTA 0759, ainda não foi localizado.

“Sabemos que o carro saiu de São Luís por volta das 13h50. A vítima saiu por volta de 13h40”, explicou, ressaltando, ainda, que a polícia apura sobre uma suposta movimentação bancária na conta de Lauro Evangelista.

RELEMBRE O CASO

O dentista Lauro Henrique Evangelista, de 47 anos, foi encontrado morto na manhã desta terça-feira, 15, na Estrada do Gapara, área Itaqui-Bacanga. O irmão da vítima já fez o reconhecimento do corpo.

De acordo com a polícia, o corpo foi encontrado, quase 48 horas depois do desaparecimento, por uma mulher, que estava à procura de uns animais pela área de vegetação. O dentista estava de bruços, enrolado em uma rede e com sinais de violência. Informações apontam que a vítima teria sido morta com um tiro na cabeça.

Equipes do Icrim e IML estiveram na cena do crime para tomar as providências cabíveis. A polícia investiga o caso como latrocínio (roubo que resulta em morte), já que o veículo da vítima foi roubado, e há imagens do carro seguindo em direção à saída de São Luís.

Diretor do SESC Turismo, Lauro Henrique estava desaparecido desde o último domingo, 13, quando saiu de um almoço na casa dos pais, no Parque Amazonas, em São Luís. Ele deixou o imóvel em um veículo Fiat Argo branco, de placa PTA-0759.

Carregando