Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Morte de taxista pode ter sido premeditada, conforme delegada que investiga o caso

Crime ocorreu na terça-feira (31), entre Santa Helena e Pinheiro, por suspeitos que se passaram por passageiros.

O taxista José Ribamar Viegas foi morto por suspeitos que se passaram por passageiros (Foto: Divulgação)

Nessa quinta-feira (2), a delegada de Santa Helena, Jéssica Ingrid, disse ao Jornal Pequeno que a morte do taxista identificado como José Ribamar Viegas Filho foi, aparentemente, premeditada.

Segundo a polícia, José Ribamar foi vítima de possível emboscada na última terça-feira (31), por volta das 11h, quando dois suspeitos se passaram por passageiros e entraram no seu táxi.

José Ribamar foi assassinado a tiros, na MA-106, e seu veículo foi incendiado pelos suspeitos. Outras informações dão conta que um dos indivíduos usava boné e máscara, e no povoado São Luizinho, após o presídio, em Pinheiro, eles teriam ordenado que o taxista parasse o veículo. Neste momento, a vítima foi atingida por disparos de arma de fogo, e seu corpo arrastado para fora do carro.

Um dos suspeitos assumiu então a direção do táxi até a região do povoado Novo horizonte, onde estava um terceiro elemento, em outro veículo. O trio seguiu até o local onde abandonaram o carro da vítima, no povoado Mangabeira, em Santa Helena. Em seguida, atearam fogo no veículo, queimando ainda ainda o celular e documentos pessoais da vítima.

Carregando