Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia deflagra operação contra o tráfico de drogas no PI, MA e SP

Um dos líderes da facção criminosa Bonde dos 40 foi preso durante a ação policial.

Um dos líderes da facção Bonde dos 40 foi preso durante a ação policial (Izabella Pimentel/ Cidadeverde.com)

A Delegacia Especializada de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre) deflagrou, na manhã de terça-feira (14) , a Operação Codinomes, que resultou na prisão de 19 traficantes de drogas do Piauí, Maranhão e São Paulo. Os presos, que pertencem a facções criminosas,  estão sendo levados para a Acadepol (Academia de Polícia do Piauí). De acordo com informações iniciais, um dos líderes da facção Bonde dos 40 foi preso durante a ação policial.

Serão executados 26 mandados de busca e apreensão de drogas e provas e 19 mandados de prisão. A operação visa atingir os membros pertencentes a organizações criminosas que estavam atuando em Teresina e adjacências. A operação é resultado de mais de três meses de investigação. As apreensões ocorreram inclusive em Timon/MA.

Durante o ano de 2019, a Delegacia de Prevenção e Repreensão à Entorpecentes- DEPRE deu início as investigações de tráfico de drogas cometido por integrantes de facções criminosas, com a parceria com a Diretoria de Inteligência – DINT/SSPPI e troca de informações com a DINT-SEJUS e outras Delegacias de Polícia Civil do Piauí e Maranhão.

Foram verificadas conexões entre investigados por tráfico de drogas nos Estados do Piauí, Maranhão e São Paulo sendo que suas relações convergiram para facções criminosas, sendo as principais o Primeiro Comando da Capital – PCC e o Bonde dos 40 – “B40”. Durante as investigações verificou-se que os alvos eram envolvidos direta ou indiretamente com o tráfico de drogas e que se utilizavam da facção criminosa para ter apoio, muitas vezes operacional, não só no cometimento deste crime, mas também de vários outros, como homicídio e roubos.

A Operação Codinomes recebeu esse nome porque os alvos utilizam-se de outros “nomes” para esconder sua verdadeira identidade. Contou com o acompanhamento das investigações pelo GAECO(MP-PI) e apoio operacional da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí, Força Tarefa da SSP-PI, Delegacia Geral de Polícia Civil, POLINTER, DHPP, D.O.E/GRECO, DICAP, GPE, Delegacias de Polícia Civil da capital e região Metropolitana, BOPE-PMPI, RONE/ PMPI e DENARC/MA.

Carregando