Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Projeto de lei prevê ensino a distância para alunas gestantes e lactantes

O acompanhamento será remoto para alunas de graduação a partir do oitavo mês de gestação.

O acompanhamento será remoto para alunas de graduação a partir do oitavo mês de gestação (Foto: Divulgação)

Tramita no Congresso Nacional o projeto de lei nº 6384/19, apresentado pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI), que tem como principal objetivo garantir a possibilidade do ensino a distância para estudantes gestantes e lactantes do ensino superior. O PL prevê o acompanhamento das aulas remotamente desde que sejam operacionais e dentro das possibilidades didáticas para as gestantes no oitavo mês e, também, durante três meses após o nascimento do bebê.

A estudante de Biomedicina Débora Ferreira, 21, está no oitavo mês de gestação e opina sobre o projeto: “Acho super válido porque quanto mais perto do fim da gestação mais difícil fica a questão de locomoção, então, poder estudar em casa me traz tranquilidade por saber que posso cuidar da minha saúde e do meu bebê sem deixar de estudar”, diz a estudante.

A futura mãe que nunca passou por problemas gestacionais na faculdade afirma já ter presenciado alguns casos constrangedores. “Uma aluna estava com o quadro de gravidez de risco, precisando ficar internada durante dois meses, o que a fez perder avaliações. Ao regressar à instituição portando o atestado, somente um professor permitiu que a avaliação fosse realizada, outro só permitiria caso o pagamento de R$110 fosse efetuado”, relata.

Atualmente, a Lei 6.202/75 já assegura a estudantes grávidas o direito de serem assistidas pelo regime de exercícios domiciliares. O projeto de lei proposto por Nogueira foi aprovado no senado e, atualmente, aguarda a tramitação nas comissões dos Direitos da Mulher, Seguridade Social e Família, de Educação e Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmera dos Deputados.

Carregando