Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Viabilizado primeiro distrito industrial privado do Maranhão em Açailândia

O projeto do condomínio empresarial abrigará os negócios que demandam aço e e está sob administração da empresa Aço Verde do Brasil

Foto: Reprodução

Por meio de uma parceria, cujo objetivo principal é dar continuidade aos trabalhos de adensamento no polo produtivo de ferro-gusa e aço, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), a prefeitura do município de Açailândia e a empresa Aço Verde do Brasil (AVB), viabilizam o lançamento, nos próximos dias, do primeiro distrito industrial privado do Maranhão.

O projeto do condomínio empresarial, que teve apoio da Seinc e está sob administração da empresa, abrigará os negócios que demandam aço – matéria-prima da AVB. O aço produzido também será a fonte de matéria-prima para as novas empresas do segmento da metalurgia que já se instalaram e podem, futuramente, se instalar em Açailândia, no novo polo metalomecânico que o Maranhão vai receber.

“Desde os últimos dois anos, a Seinc e a prefeitura de Açailândia dialogam com a Aço Verde do Brasil. Com a chegada do prefeito Aluísio Sousa, as negociações avançaram rapidamente e vamos anunciar, dentro de alguns dias, as indústrias que deverão se instalar no parque, que vão auxiliar na atração de outras tantas pequenas, médias e grandes empresas para a cidade e região”, ressalta o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo.

O empreendimento vai reforçar as potencialidades de Açailândia como polo produtor de aço e, com o condomínio empresarial, o adensamento da cadeia produtiva e o ciclo de fomento ao desenvolvimento empresarial será favorecido pela logística do Estado, formada por matéria-prima, ferrovias, rodovias, portos e eletricidade, o que vai reduzir custos dos empresários.

“Esse lançamento representa o efetivo resultado das tratativas entre o Governo e os empresários, principalmente com a geração de emprego local com tantas empresas que serão prospectadas através desse polo, que é um verdadeiro dispositivo de incentivo ao desenvolvimento”, acrescenta Simplício Araújo.

O proprietário da AVB, Ricardo Carvalho, afirmou que a atenção do Governo do Estado é ajudar a desenvolver um plano de negócios para fomentar os investimentos dentro desse polo. “Ficamos muito felizes e esperançosos com esses incentivos. Tivemos total apoio e receptividade da Seinc”, frisou.

Além de todos os empreendimentos que utilizam aço, sobretudo, a construção civil, a ação vai movimentar o polo de ferro-gusa, que vai conseguir se beneficiar de grande parte do aço que será fabricado na região.

Carregando