Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Sim, todos temos um tipo ao procurar um parceiro. A ciência explica

Já parou para pensar que provavelmente você tende a se relacionar sempre com pessoas que têm uma personalidade semelhante?

Os cientistas examinaram aspectos da personalidade de vários indivíduos de modo a apurar se temos uma predileção comportamental por alguém em específico. (Foto: © DR)

Já parou para pensar que provavelmente você tende a se relacionar sempre com pessoas que têm uma personalidade semelhante? Nesse sentido, uma equipe de investigadores resolveu analisar a fundo as características de personalidade de modo a apurar se realmente temos uma preferência comportamental na hora de encontrar o amor.

Uma pesquisa publicada no periódico científico PNAS, realizada por pesquisadores canadenses apurou que sim, provavelmente temos um tipo quando procuramos por um parceiro amoroso. Os cientistas examinaram aspectos da personalidade de vários indivíduos de modo a apurar se temos uma predileção comportamental por alguém em específico.

“É comum que, quando um relacionamento termina as pessoas atribuam o fim à personalidade do ex e decidam que necessitam namorar com alguém diferente. Mas a nossa pesquisa mostrou que há uma tendência forte para que as pessoas namorem alguém de personalidade similar”, disse num comunicado Yoobin Park, estudante PhD do Departamento de Psicologia da Universidade de Toronto.

Para efeitos daquela pesquisa, os pesquisadores recorreram a dados recolhidos por um estudo alemão e compararam os parceiros atuais e antigos de 332 pessoas. Os voluntários realizaram ainda um teste de personalidade que avaliava os índices de extroversão, agressividade, consciência, tolerância, abertura a novas experiências e neuroticismo.

Os cientistas envolvidos no estudo concluíram que apesar da maioria dos indivíduos tentar não cometer os mesmos erros de relações anteriores, a verdade é que existe um traço de personalidade intrinsecamente semelhante entre parceiros ao longo da vida.

Adicionalmente, também notaram que é frequente que as pessoas avaliem os ex-parceiros negativamente, em relação aos atuais.

“Em cada relacionamento as pessoas aprendem estratégias para lidar com a personalidade do outro. Se a personalidade do seu novo parceiro lembra a do seu ex, transferir habilidades que aprendeu pode ser um modo eficiente de começar um novo relacionamento”, opinou Park.

Carregando