Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Empresa vai investir R$ 200 milhões em terminal de combustíveis no Distrito Industrial de São Luís

De acordo com a empresa, o Porto do Itaqui foi um grande diferencial para a decisão da construção da base no Maranhão. 

A empresa recebeu, esta semana, a autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Foto:Divulgação).

O grupo Terminais Marítimos de Pernambuco (Temape) recebeu a autorização para iniciar as obras de um terminal de armazenamento de líquidos, na área do Distrito Industrial de São Luís (Disal). A tratativa do empreendimento foi realizada pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc). A empresa recebeu, esta semana, a autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O investimento é de R$ 128 milhões, nesta primeira fase, com geração de 300 empregos diretos e indiretos, na área do Disal, que é gerenciado pela Seinc. Já na segunda fase, serão investidos mais 52 milhões. A alteração dos valores ocorreu em virtude da demora da autorização para o início das obras. As tratativas para viabilidade do empreendimento no Maranhão foram conduzidas pela Seinc como parte da política de atração de investimentos estabelecida na gestão do governador Flávio Dino.

Segundo o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, o empreendimento faz parte das obras do setor de tancagem que já haviam sido anunciadas e que estão transformando o Maranhão no maior hub de combustíveis do Brasil. “Nesse momento delicado em que o Brasil está vivendo com a crise econômica, a Seinc segue seu compromisso de atrair mais investimentos como esse, contribuindo para transformar o Maranhão no maior hub de combustíveis do Brasil”, frisou Araújo.

A empresa já realizou a limpeza do terreno e, com a licença de instalação, agora, inicia a etapa de terraplanagem. A Seinc consolidou parceria com a Temape, a fim de expandir o setor de tancagem no Maranhão. A pasta assegurou a contratação de mão de obra local por parte da empresa, durante a execução das obras e operação do terminal. De acordo com a empresa, o Porto do Itaqui foi um grande diferencial para a decisão da construção da base no Maranhão.

O projeto é composto por 11 tanques destinados para a movimentação e o armazenamento de produtos inflamáveis, combustíveis, etanol; dois dutos portuários; uma plataforma rodoviária e uma ferroviária, além de instalações complementares. A empresa presta serviços de comercialização e armazenamento e distribuição de combustíveis derivados de petróleo, álcool e outros biocombustíveis.

Carregando