Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Em março, IPCA de São Luís apresenta alta de 0,37%

Pelo segundo mês consecutivo, o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) de São Luís apresentou alta de preços

(Foto: Ilustração)

Depois de iniciar o ano de 2020 com uma taxa de deflação (- 0,19%) em janeiro, pelo segundo mês consecutivo, o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) de São Luís apresentou alta de preços.

Em março, o índice de inflação da capital maranhense foi de 0,37%, mostrando uma aceleração de preços em relação ao mês anterior, fevereiro, que teve inflação de 0,18%.

Dentre as 16 regiões de pesquisa do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC), São Luís teve a 4ª maior inflação do mês de março, medida pelo IPCA do IBGE, ficando acima da média Brasil que foi de 0,07%.

Período / São Luís / Brasil

Março 2020 / 0,37% / 0,07%

Fevereiro 2020 / 0,18% / 0,25%

Março 2019 / 1,36% / 0,75%

Acumulado no ano / 0,36% / 0,53%

Acumulado 12 Meses / 2,72% / 3,30%

No caso de São Luís, dentre os nove grupos de despesa investigados pelo IBGE, em cinco foram detectados avanço de preços em relação ao mês anterior. Os maiores foram observados nos grupos alimentação e bebidas, + 1,45%, e educação, + 1,38%. Os grupos habitação, + 0,34%, e transporte, + 0,16%, com grande peso no orçamento das despesas de São Luís, tiveram impacto na formatação do IPCA no mês de março.

Observando com mais detalhes os subitens que compõem cada um dos grupos acima, é possível notar que no caso da alimentação e bebidas, que foi responsável pelo maior impacto no comportamento do índice geral de preços, impacto de 0,3354 pontos percentuais (p.p.) no IPCA, arroz, +2,56%, cebola, + 18,23%, contrafilé, + 3,47%, costela, +4,56%, e tomate, + 4,49%, tiveram forte influência no IPCA de março: 0,0458 p.p., 0,0397 p.p., 0,0366 p.p., 0,0261 p.p., e 0,0247 p.p., respectivamente. É importante esclarecer que um determinado subitem/item pode ter tido uma variação de preço maior, mas, em função de ter um peso menor no orçamento doméstico, impacta menos no cálculo final do índice de preços. É o caso do melão, que teve aumento de 20,24% no mês de março, mas impactou apenas 0,0112 p.p. no cômputo final do IPCA.

Mesmo educação sendo o segundo grupo de despesa familiar com maior variação de preço em março, muito em função de aumentos geralmente comuns no início do ano, como nas matrículas/mensalidades dos cursos do ensino fundamental, + 3,11%, e ensino pré-escolar, + 3,6%, observa-se que ônibus urbano, + 4,52%, pertencente ao grupo de despesa transporte, foi o subitem de maior impacto na inflação de São Luís, 0,0638 p.p., pois ainda trouxe para esse mês de março o aumento de tarifa ocorrido no meado do mês de fevereiro, que foi de 8,8%. Nesse grupo de despesa, destacaram-se ainda aumento de preços em transporte por aplicativo, + 3,47% (0,0039 p.p.), e conserto de automóvel, + 0,80% (0,0146 p.p.).

Energia elétrica residencial, aumento de preço na ordem de 0,64%, e gás de botijão, elevação de 0,51%, ambos subitens do grupo habitação, e também de grande peso no orçamento de despesa das famílias em São Luís, tiveram forte impacto no IPCA do mês de março: 0,0374 p.p. e 0,0110 p.p. de impacto, respectivamente.

O grupo de despesa que tem maior acumulação de aumento de preço no ano em São Luís, período acumulado de janeiro a março, é educação: 4,08%. Em segundo lugar, está alimentação/bebidas, 2,92%.

Os grupos de despesa que tiveram deflação no mês de março em São Luís foram: comunicação, – 0,82%, vestuário, – 0,77%, artigos de residência, – 0,22%, e saúde e cuidados pessoais, – 0,15%.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange, ao todo, 16 regiões: dez regiões metropolitanas, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília. Para o cálculo do índice do mês de março de 2020 foram comparados os preços coletados no período de 3 a 30 de março de 2020 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de janeiro de 2020 a 02 de março de 2020 (base).

INPC varia 0,39% no mês de março em São Luís

O Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC), pelo segundo mês consecutivo, teve aceleração de preços em São Luís. Em março, o INPC apresentou aumento de 0,39%. Em fevereiro, o INPC foi de 0,32%. Em janeiro, o INPC foi de – 0,28%. O acumulado no ano do INPC está na casa de 0,43%, abaixo do INPC Brasil, que tem acumulado no ano de 2020, janeiro a março, uma inflação de 0,54%. Dentre as 16 regiões pesquisadas pelo IBGE, o INPC de São Luís teve a 5ª maior variação positiva de preços.

Quando o grupo de alimentação e bebidas apresenta comportamento de destaque na elevação de preços, há uma tendência de o INPC ser maior que o IPCA, já que o peso desse grupo de despesa no orçamento familiar é maior no primeiro índice que no segundo.

O INPC mede uma cesta de bens e serviços para famílias que auferem de 1 a 5 salários mínimos, sendo o chefe assalariado. Por isso, na média geral, subitens menos sofisticados e mais essenciais têm importância vital na mensuração dos preços nesse índice de preços. Muitos desses subitens acabam, portanto, tendo um peso maior e qualquer variação nos preços, ou para cima ou para baixo, impacta o INPC.

Para o cálculo do INPC do mês de março de 2020 foram comparados os preços coletados no período de 3 a 30 de março de 2020 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de janeiro de 2020 a 02 de março de 2020 (base).

Carregando