Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

São Luís possui mais casos de Covid-19 do que grandes capitais

São Luís possui mais casos confirmados da Covid-19 do que grandes centros como Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Salvador

Foto: Reprodução

Capital do Maranhão, São Luís possui mais casos confirmados da Covid-19 do que grandes centros como Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Salvador. No último levantamento registrado pelo Ministério da Saúde, a capital maranhense possui 392 casos confirmados contra 390 de Salvador, 305 de Curitiba, 373 de Belo Horizonte e 327 de Porto Alegre.

No total, São Luís está atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Manaus, Recife e Brasília. O caso de São Luís acendeu um alerta no Ministério da Saúde e nos órgãos de saúde do estado e do município. Chama a atenção, também, o número de óbitos. 30 pessoas já perderam a vida na capital.

Doze capitais já possuem taxas de incidência de casos do novo coronavírus, padrão que considera o volume de casos pela população, em patamar que indica uma situação de emergência.

O Ministério da Saúde adota essa classificação quando os índices ficam 50% acima da média nacional, hoje de 111 casos para 1 milhão de habitantes, o que indica um alerta devido ao aumento de casos da Covid-19.

“Dividimos essa incidência em três partes, como um sinal de trânsito. Em vermelho [cor que indica o patamar de emergência], é um alerta, pare, interrompa”, explica o secretário de vigilância em saúde, Wanderson Oliveira, em referência a medidas de distanciamento social e redução de circulação recomendadas nestes casos.

As outras classificações são amarela, que indica atenção —para cidades acima da média nacional, mas em padrão ainda menor que as demais—, e verde, para aquelas abaixo desse parâmetro.

Entre as cidades, o maior coeficiente de incidência ocorre em Fortaleza, que registra 573 casos a cada 1 milhão de habitantes. Em seguida, está São Paulo, com 518 casos na mesma proporção, e Manaus, com 482.

Também entram na lista as cidades de Macapá, Florianópolis, Recife, São Luís, Rio de Janeiro, Vitória, Porto Alegre, Brasília e Boa Vista.

“Significa que temos que aumentar a atenção esses lugares”, afirma Oliveira.

Carregando