Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhão ultrapassa a marca de mil pessoas recuperadas da Covid-19; estado registra 187 novos casos

Até o momento, 9.318 testes já foram realizados. Há 9.193 casos suspeitos e 4.835 casos descartados em todo o estado

Foto: Reprodução

O Maranhão ultrapassou a marca de mil pessoas recuperadas da Covid-19 neste domingo (3). Segundo boletim da Secretaria de Saúde, o estado possui 187 novos casos, elevando para 4.227 o número total de pessoas que estão ou já foram infectadas. Houve 12 óbitos registrados neste domingo, elevando para 249 o número de pessoas que já perderam a vida. Há no estado 2.973 casos ativos.

Até o momento, 9.318 testes já foram realizados. Há 9.193 casos suspeitos e 4.835 casos descartados em todo o estado.

525 profissionais de saúde já foram infectados. destes, 420 já se recuperaram e 9 pessoas já perderam a vida.

Internações

2.292 pessoas cumprem isolamento domiciliar. 445 pacientes estão em enfermarias, sendo 136 na rede particular de saúde e 309 na rede pública.

236 pacientes estão em UTIs, sendo 55 na rede particular e 181 na rede pública de saúde.

Óbitos

Um óbito foi registrado no município de Paço do Lumiar. Trata-se de uma mulher, de 59 anos, sem comorbidades. Os outros 11 óbitos foram em São Luís. Homem, 69 anos, com problemas neurológicos; mulher, 87 anos, cardiopata e com problemas neurológicos; homem, 46 anos, sem comorbidades; mulher, 63 anos, hipertensa, diabética e com doença renal crônica; mulher, 59 anos, hipertensa e diabética; homem, 69 anos, hipertenso, diabético e com problemas respiratórios; homem, 46 anos, com obesidade; mulher, 51 anos, sem comorbidades; homem, 50 anos, hipertenso e com problemas reumatológicos; homem, 60 anos, hipertenso, diabético, com doença renal crônica e problemas cardiológicos e um bebê de 10 meses, do sexo feminino, com problemas cardiológicos e respiratórios.

Dos 249 óbitos registrados no Maranhão, 165 foram do sexo masculino (66%) e 84 do sexo feminino (34%). Em 78% dos casos havia registro de comorbidades. Em 22% dos óbitos não há registro de alguma comorbidade.

 

 

 

 

 

Carregando