Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Respirador de baixo custo criado maranhense deve ter produção em alta escala apoiada pelo governo federal

Deputado Hildo Rocha apresentou o produto inventado em Imperatriz ao Ministério da Ciência e Tecnologia

Foto: Reprodução

Respiradores mecânicos produzidos por maranhenses da cidade de Imperatriz podem ajudar no combate à pandemia do novo Coronavírus no Brasil. O produto foi apresentado pelo deputado federal Hildo Rocha (MDB-MA), na última quintafeira (30), a integrantes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em uma reunião virtual da qual participou um grupo de empreendedores e inventores da cidade maranhense.

Na sexta-feira (1º) o parlamentar foi conhecer de perto a Silvio Maia Náutica, mini indústria localizada no bairro Beira-Rio, em Imperatriz, que está produzindo o respirador mecânico, desenvolvido por um grupo de empreendedores locais com um custo de produção reduzido – R$ 5.000,00 – e de fácil operação.

“Uma das grandes carências no combate à Covid-19 é a falta de respiradores. Esse equipamento desenvolvido por maranhenses de Imperatriz vai ajudar a salvar vidas”, declarou Hildo, em entrevista exclusiva à reportagem do Jornal Pequeno em Brasília.

O grupo responsável pela invenção do equipamento é formado por Marcos Vasconcelos Pereira, empreendedor e empresário (idealizador do projeto), Silvio Maia, empresário, empreendedor e inventor; Giovane Guerra, odontólogo e empresário; Carlos José Spohr Ritter, engenheiro; Dr. Raimundo Rodrigues Nascimento, médico; Tiago Dantas, advogado; e Dra. Rosimar Costa, médica.

ALTA ESCALA

Hildo Rocha explicou que a ideia é conseguir apoio do governo federal, via Ministério da Ciência e Tecnologia, para a produção em escala industrial desse produto. “Os respiradores que estão sendo importados tem um custo muito alto, não chegam ao Brasil por menos de R$ 70 mil reais. A boa notícia é que um grupo de inventores e empreendedores de Imperatriz desenvolveu um produto que custa menos de R$ 5 mil reais”, disse o deputado.

“Então, decidi mostrar ao Ministério da Ciência e Tecnologia essa proeza dos maranhenses de Imperatriz para receberem apoio do governo federal”, enfatizou.

REUNIÃO VIRTUAL

O parlamentar discorreu sobre a reunião virtual da quinta-feira com técnicos do MCTIC. “Primeiro, viabilizei essa reunião virtual porque sei que nesse momento de cris precisamos muito desses empreendedores para nos ajudar no combate à Covid-19, e depois, no feriado, visitei a empresa que está produzindo”, salientou.

O emedebista avaliou que a reunião com representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia foi produtiva. “A ideia foi bem recebida pelos técnicos e gestores do MCTIC. Foi feita a apresentação, tudo bem explicado e conseguimos despertar o interesse do Ministério acerca desse importante projeto genuinamente maranhense”, destacou.

“Me sinto feliz por poder cumprir a missão de servir de elo entre os criadores desse equipamento e as autoridades em Brasília. Temos que agir com rapidez e criatividade a fim de encontrarmos soluções rápidas para essa pandemia que vem afligindo a vida de todos nós”, acrescentou.

Pelo lado do Ministério da Ciência e Tecnologia participaram da reunião virtual o secretárioexecutivo do Júlio Francisco Semeghini Neto; o secretário de Empreendedorismo e Inovação, Paulo César Rezende de Carvalho Alvim; e o diretor do Departamento De Ciência, Tecnologia e Inovação Digital, José Gustavo Sampaio Gontijo. Do debate participaram Marcos Vasconcelos Pereira (idealizador do projeto), Giovane Guerra, Carlos José Spohr Ritter, Dr. Raimundo Rodrigues, Tiago Dantas, Dra. Rosimar Costa e o acadêmico de medicina que estuda na Itália, Gabriel Lucan.

Carregando