Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

No primeiro dia de “lockdown”, movimentação cai em São Luís

Várias barreiras policiais foram montadas com a finalidade de dar cumprimento às medidas restritivas

Várias barreiras policiais foram montadas pela cidade (Foto: Francisco Silva)

Nesta terça-feira (5), a adoção de ações mais duras para manter o distanciamento social em São Luís, como o bloqueio de ruas e avenidas, fez com que caísse o movimento de pessoas e carros pela capital maranhense. De acordo com o decreto estadual, o lockdown tem vigência por dez dias nas quatro cidades que forma a região metropolitana, ou seja, vai até o dia 15 deste mês.

Nas primeiras horas de hoje, o Jornal Pequeno verificou várias barreiras policiais, que foram montadas com a finalidade de dar cumprimento à medida restritiva. Na Avenida dos Portugueses, próximo à barragem do Bacanga, a movimentação de veículos era pequena. No Terminal da Praia Grande, poucos ônibus circulavam, e havia um número reduzido de pessoas que aguardavam nas plataformas pelos coletivos.

Nas Pontes Bandeira Tribuzi e José Sarney, as pistas estavam quase que completamente vazias. Na região central da cidade, foi registrado movimento grande apenas na Caixa Econômica Federal, localizada na Rua do Sol, e que fica em frente à Praça João Lisboa. No entanto, as pessoas estavam em filas, respeitando o distanciamento.

Os pontos de bloqueio são móveis e devem ser alterados de acordo com a movimentação na cidade. Motoristas são abordados para checagem de documento que comprove a necessidade de trabalhar, conforme a determinação do juiz Douglas Martins, da Vara de Direitos Difusos e Coletivos.

O lockdown foi decretado em São Luís e nas cidades de Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar. Quem não seguir as medidas de restrição, fica sujeito ao pagamento de multa.

Carregando