Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Blitz Urbana fiscaliza serviços não essenciais que descumprem determinação do lockdown

Na manhã desta quarta-feira, equipes fiscalizaram o comércio na região da Cidade Operária

Blitz Urbana orienta comerciantes sobre determinação de funcionamento apenas de estabelecimentos essenciais (Foto: Divulgação)

A Blitz Urbana, órgão da Prefeitura de São Luís, está orientando o comércio de serviços e produtos não essenciais sobre as medidas de restrições constantes na decisão judicial que determinou o lockdown na região metropolitana. Na manhã desta quarta-feira (06), os fiscais estiveram na Cidade Operária, bairro de comércio popular intenso, disciplinando o funcionamento dos estabelecimentos que descumpriam os decretos estadual e municipal.

Por meio de um trabalho de convencimento, todos os comerciantes de itens como roupas e calçados concordaram em suspender suas atividades. A fiscalização do comércio de produtos e serviços não essenciais está sendo feita pela Blitz Urbana com o apoio da Guarda Municipal e Polícia Militar.

As equipes de fiscalização verificaram um grande número de estabelecimentos comerciais não essenciais funcionando normalmente no bairro. Após serem informados que apenas serviços essenciais como a venda de alimentos, medicamentos, produtos de limpeza e higiene pessoal podem permanecer abertos, os lojistas do bairro concordaram em fechar suas portas.

A ação tem sido educativa. Durante as abordagens os fiscais informam sobre a determinação judicial e quais regras precisam ser cumpridas até o dia 14 de maio, quando encerra o período de lockdown na região metropolitana.

No primeiro dia de lockdown, na terça-feira (05), a Blitz Urbana fiscalizou os comércios dos bairros Areinha, São Francisco, Renascença, Calhau, Vinhais, Cohama, Turu, Cohab e Cohatrac. Também foi fiscalizado o comércio da Fonte do Bispo. A Blitz Urbana prestou apoio à Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa) na fiscalização dos mercados do Anjo da Guarda, João Paulo e Liberdade.

Em todos esses locais, além de verificar se apenas o comércio essencial está funcionando, os fiscais têm orientado sobre o uso de máscaras, a importância do distanciamento nas filas e restrições ao acesso de pessoas a estabelecimentos para evitar aglomerações.

Além do comércio, estão sendo fiscalizados o tráfego de pessoas e veículos e os mercados. O objetivo é fazer com que seja cumprido o isolamento social e reduzir a curva de casos da Covid-19 na ilha de São Luís. O cumprimento do decreto de lockdown em São Luís está sendo fiscalizado por equipes da Prefeitura e do Governo do Maranhão. O decreto restringe a circulação de pessoas e paralisa atividades não essenciais em São Luís e região metropolitana por 10 dias, até o dia 14 deste mês, conforme determinação da Justiça.

Carregando