Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Abandono de animais domésticos em São Luís aumenta cerca de 50%, diz ONG

Um dos motivos seria a perda da renda por alguns donos de cães e gatos

Na Praça dos Gatos, às margens da Avenida Vitorino Freire, abrigos improvisados sevem de casa para os animais abandonados (Foto: Gilson Ferreira)

Uma das maiores áreas de lazer da Avenida Senador Vitorino Freire (em São Luís), a Praça do Gato sofre com o abandono de animais que hoje dominam espaços do aterro, destinados à prática de atividades físicas. Em meio às árvores, vivem dezenas de peludos em abrigos improvisados.

De acordo com a Organização Não Governamental (ONG) Dindas Formiguinha, o número de abandono de cães e gatos, na capital maranhense, aumentou 50%.

A Associação Maranhense de Defesa dos Animais (Amada) disse que o dado estatístico não é oficial, mas afirmou que houve sim o crescimento de pedido de resgastes de animais em situação de rua, desde o início do isolamento social.

Em reportagens nacionais sobre abandonos de animais domésticos durante a pandemia, é relatado que um dos motivos é o medo de que os bichos transmitam o vírus da Covid-19. Porém, aqui em São Luís, a assessora de comunicação voluntária da Amada, Joyce Millene Sousa, garantiu que ainda não foi registrada nenhuma justificativa em casos recentes de abandono registrados pela Associação.

De acordo com Joyce, o principal motivo seria a redução ou perda total da renda, o que teria levado as pessoas que tinham animais em casa a se desfazerem dos bichinhos. “A Amada tem recebido muitas mensagens no ‘direct’ do Instagram, com pedidos de resgate, pois aumentou consideravelmente a quantidade de cães e gatos abandonados, nas ruas da capital maranhense”, disse Joyce. O isolamento social começou no dia 21 de março.

Presidente da ONG Dindas Formiguinha, Karina Leda garantiu que houve aumento de 50% na quantidade de animais abandonados em São Luís. Além disso, a procura por adoção diminuiu desde então. “Nessa época de pandemia, muitos gatos e cães têm sido abandonados nas ruas, por questões financeiras. Tem muita gente que perdeu o emprego, e não quer ter gastos com ração. Já as adoções, elas sofreram recessão de 80%. Só na minha casa, que é onde funciona a Dindas Formiguinha, tenho 27 cães adultos, e 22 filhotes. Ou seja, 49 ‘pets’”, informou Karina Leda.

O veterinário Renan Nascimento garante que não há comprovação de transmissão do novo coronavírus por parte dos animais domésticos. “A Covid-19 não é uma zoonose, ou seja, não pega em cães e gatos. As pessoas estão abandonando pelo fato de não esclarecimento e medo do bicho ser transmissor do vírus o que, na verdade, não existe”, informou Renan Nascimento.

A advogada e integrante da Comissão de Defesa e Proteção dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Maranhão, Camila Maia, informou que abandonar ou maltratar animal é crime e pode gerar multa.“Conforme a lei 9.605, artigo 32, a pena é detenção de três meses a um ano, e multa. O valor multa é arbitrado pelo juiz”, disse Camila.

A Delegacia do Meio Ambiente, localizada na Avenida dos Holandeses, no bairro do Calhau, em São Luís, é o órgão que cuida das ocorrências de abandono e maus-tratos de animais.

DIFICULDADES PARA CUIDAR DOS BICHOS

A presidente da ONG Dindas Formiguinha informou que as contribuições diminuíram substancialmente. Karina contou que os animais resgatados das ruas pelas Organizações Não Governamentais precisam de ração, medicamentos, cuidados médicos, vacinas; e, às vezes, serem submetidos à castração. São demandas que requerem gastos financeiros, nem sempre ao alcance de recursos próprios dos ativistas dos direitos de cães e gatos. Por isso, o apelo é que a sociedade também se faça presente para garantir a sobrevivência dos animais que aguardam adoção.

A protetora dos animais disse que tem feito mobilizações nas redes sociais, como o Instagram @dindasformiguinha, o Facebook da ONG (/dindasformiguinha), e, em grupos de WhatsApp. Nestes espaços de interação da internet, é possível ver fotos de ações e eventos em que a Dindas Formiguinha participa; visualizar fotografias de cães e gatos adotados e para adoção; e, há também informações sobre os dados bancários da instituição, onde quem quiser ajudar, pode fazer transferências ou depósitos de qualquer valor.

CAMPANHA PARA ARRECADAR RAÇÃO

De acordo com Camila Maia, a Comissão de Defesa e Proteção dos Animais da OAB Maranhão está com a campanha de arrecadação de ração para animais. Todo o alimento doado será entregue às ONG Dindas Formiguinha, Sítio dos Gatos, Pets da Adri, Ato de Amor, Sonho Vira Lata, Amparo Pet, Ame um Miau, Pets dos Weber, Lar de Noé, e à Associação Maranhense de Defesa dos Animais.

Os pontos de arrecadação são as lojas Terra Zoo, localizadas no Centro, Cohama e Forquilha, e na loja de Pet Mania, no bairro do Renascença.

Segundo Camila, outra forma de doar, sem a necessidade de sair de casa, é acessando o site da Terra Zoo (www.terrazoo.com.br) e digitando no carrinho de compras o código “doacaoracao” (tudo junto e sem acentos). Desta forma, não será cobrado o frete, e todas as compras serão direcionadas às ONGs e projetos apoiados pela campanha.

Carregando