Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Governo afirma que ampliação de leitos garante mais de 2,5 mil transferências de pacientes para a rede estadual

Em São Luís, segundo release do Governo, em média, 33 pessoas são transferidas de unidades de urgência para hospitais de referência por dia

Governo do Estado está ampliando o serviço de atendimento a pessoas com Covid-19. (Foto: Julyane Galvão)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), assegurou mais de 2.506 transferências de pacientes para hospitais de referência. Em São Luís, segundo a SES, em média, 33 pessoas são transferidas de unidades de urgência para hospitais de referência da SES, por dia.

Em março, quando o Maranhão notificava os seus primeiros casos positivos de novo coronavírus, o estado possuía pouco mais de 200 leitos exclusivos na capital, naquele mês foram realizadas 78 transferências. Até 18 de maio, esse quantitativo assistencial chegou a 1041 transferências realizadas na capital, e no interior foram regulados 433 pacientes.

Para ampliar o atendimento aos casos, o Governo do Estado afirma que tem investido na criação de novos leitos. Segundo o Governo, a rede estadual já conta com mais de 1.400 leitos exclusivos para assistência a casos da Covid-19. O avanço da doença em todo o estado, tem ampliado a busca por um leito na rede hospitalar.

Governo do Estado está ampliando o serviço de atendimento a pessoas com Covid-19. (Foto: Julyane Galvão)

Uma das unidades de referência para atendimento a casos do novo coronavírus é o Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), que conta com quase 200 leitos exclusivos. “Somente de UTI são 74, e de enfermaria, mais 125 leitos. A nossa unidade recebe pacientes com o quadro mais grave da doença. Já fizemos 407 internações desde quando o hospital começou a receber pacientes com a Covid-19. Do total de internados, 206 pacientes já receberam alta desta unidade”, disse o diretor-geral do HCM, Edilson Medeiros.

Os pacientes transferidos para as unidades de referência são encaminhados pelas portas de entrada para o atendimento a casos da doença, que podem ser Unidades de Pronto Atendimento ou ambulatórios. A capital, São Luís conta com quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e um ambulatório que funciona em anexo do HCM como portas de entrada. Esses equipamentos são responsáveis por solicitar a transferência do paciente para um leito de internação.

Carregando