Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

No Maranhão, participação masculina nas tarefas domésticas é a segunda mais baixa do país

Apenas 66,2% dos homens maranhenses realizaram algum tipo de afazer doméstico em 2019

(Foto: Ilustração)

Em 2019, no Maranhão, 4,22 milhões de pessoas de 14 anos ou mais de idade tinham realizado atividades de afazeres domésticos no próprio domicílio ou em domicílio de parente, o que correspondeu a uma taxa de realização de 78,5%. Dentre todas as UFs, a taxa de realização de afazeres domésticos no Maranhão é a penúltima, ficando à frente apenas do estado do Rio Grande do Norte, 75,9%. As maiores taxas de realização foram detectadas no Amapá (91,1%) e no Rio Grande do Sul (90,5%). Para Brasil, essa taxa era de 85,7%.

O Maranhão registrou diferença de taxa de realização entre homens e mulheres de 23,7 pontos percentuais (p.p.). Enquanto 89,9% das mulheres realizaram alguma atividade de afazer doméstico, essa proporção era de 66,2% entre os homens em 2019, a segunda mais baixa do país, superior apenas à do Rio Grande do Norte (62,2%).

Observando a taxa de realização de afazeres domésticos por sexo e idade, no estado, nota-se maior diferença na faixa etária de 14 a 24 anos de idade, em que a taxa de realização das mulheres é 26,4 p.p. maior que a dos homens.

Taxa de realização de afazeres domésticos por sexo e idade: Maranhão 2019

Já a taxa de realização de afazeres domésticos por sexo e cor/raça foi de 87% para mulheres brancas, 90,2% para mulheres pretas e 90,6% para mulheres pardas. Dentre os homens, a taxa foi de 63,6% para brancos, 67,8% para pretos e 66,3% para pardos.

Quanto à taxa de realização de afazeres domésticos por sexo e nível de instrução, observa-se, no Maranhão, que, à medida em que se eleva a escolaridade dos homens, maior é a participação deles nas tarefas domésticas.

 

Carregando