Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil tenta elucidar caso do professor que foi assassinado com tiro na cabeça em Rosário

Crime ocorreu na manhã de sexta-feira, 05, e somente o celular da vítima foi levado

A morte do professor Leandro de Almeida deixou população de Rosário intrigada (Foto: Divulgação)

Ainda cercada de muito mistério, a morte do professor Leandro de Almeida, de 27 anos, está sendo investigada pela Polícia Civil de Rosário. O corpo do educador foi encontrado em um matagal, às margens da estrada que dá acesso ao povoado São João do Rosário, zona rural do município, por volta das 10h, de sexta-feira (5).

De acordo com informações obtidas pelo Jornal Pequeno, populares teriam acionado a polícia, comunicando que havia um carro abandonado na estrada, já fazia algumas horas. Quando chegaram à localidade, os policiais encontraram o veículo da vítima fechado; e o corpo dele no chão, a alguns metros à frente.

A chave do carro estava no bolso do professor, tendo apenas o celular dele sido levado, supostamente por quem cometeu o homicídio.

Conforme a Polícia Civil, Leandro de Almeida apresentava uma marca de perfuração na região da cabeça, causada por arma de fogo. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realização de exame cadavérico.

O delegado de Rosário, Mário Vicente, disse que já existem pistas sobre o que teria motivado o crime, mas para não atrapalhar a apuração do caso preferiu não entrar em detalhes. Informações colhidas com fontes do município, e que conheciam o professor Leandro, apontam para a suspeita de que o crime pode ter sido um acerto de contas.

Essa desconfiança das pessoas se dá pelo fato de ele ter deixado o carro às margens da estrada, como se tivesse ido ao local para se encontrar com alguém; e, também, pelo fato de o celular do educador ter sumido, como se não quisessem que a polícia soubesse quais foram as últimas ligações feitas para o aparelho.

Leandro de Almeida morava em Axixá, possuindo amigos e namorada em São João do Rosário, onde ele já havia sido professor. Atualmente, lecionava Biologia do Iema, na cidade de Bacabeira.

Carregando