Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia trabalha com retrato falado para identificar assassino de publicitário

Investigação policial procura carro utilizado no momento do crime, que teria sido roubado no último dia 13

Vídeo foi determinante para inocentar Ayrton Pestana (Foto: Reprodução)

Após a perícia do Instituto de Criminalística (Icrim) descartar que o veículo Argo vermelho, placas PTJ-2844, pertencente ao pai de Ayrton Campos Pestana, e confirmar que não se trata do mesmo carro envolvido no crime, a polícia já traçou outra linha de investigação para elucidar o caso.

Em entrevista concedida na tarde desta quinta-feira, 18, o delegado George Marques frisou que as buscas pelo autor – ou possíveis autores do assassinato serão intensificadas. Segundo Marques, há registros de roubos de carros com caracteríscas semelhantes ao que foi utilizado na ocorrência.

“Um Fiat Argo foi roubado no último dia 13 de junho. O proprietário do carro é um motorista de aplicativo, e ele já foi ouvido. Disse que foi assaltado por dois suspeitos, e já fizemos um retrato falado da dupla. É possível que sejam os mesmos que cometeram o homicídio”, destacou o delegado.

Segundo uma fonte do Icrim, foi constatado que um dos veículos é um Argo comum e o outro é modelo drive. E também que um deles possui limpador traseiro e o outro não. Detalhe que acabou sendo determinante para inocentar Ayrton, somado ao vídeo apresentado pela família.

Com as devidas constatações, Aytron Pestana Campos deve ser solto nas próximas horas, de acordo com o delegado.

O Caso

O crime aconteceu após uma suposta discussão de trânsito, no fim da manhã da última terça-feira, 16, na Lagoa da Jansen, em São Luís. A vítima foi identificada como Diogo Adriano Costa Campos, 41 anos, sobrinho do ex-presidente José Sarney.

De acordo com as primeiras informações, houve uma batida, e então aconteceu a discussão, que evoluiu para o crime.

Carregando