Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Empresas de shows e grandes eventos dialogam com governo sobre possível reabertura

Os empresários explanaram sobre a atual situação do setor, um dos mais atingidos devido as restrições contra a pandemia do novo coronavírus

Videoconferência com representantes do setor de grandes eventos (Reprodução)

A Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) segue dialogando com segmentos empresariais. Na última terça-feira (7), o secretário Simplício Araújo realizou mais uma videoconferência com empresas do ramo de shows e eventos da região metropolitana de São Luís, debatendo sobre a atual situação do setor e colhendo proposta para a formulação de protocolos sanitários.

Durante a videoconferência, os empresários explanaram sobre a atual situação do setor, um dos mais atingidos devido as restrições contra a pandemia do novo coronavírus. O secretário Simplício Araújo explica que as conversas com o segmento visam ouvir as demandas e encontrar medidas que possam alicerçar uma possível reabertura, quando houver possibilidade. O Maranhão tem feito esse processo sempre levando em consideração indicadores epidemiológicos.

“Não estamos falando em reabertura desse segmento. Porém, precisamos dialogar com o setor que possui uma grande cadeia que vai desde os montadores a artistas. Precisamos manter esse diálogo para debater medidas sanitárias e, quando for possível, voltar ao funcionamento, de forma gradual, é claro”, ressaltou Simplício Araújo.

A retomada de atividades econômicas tem sido realizada no estado de forma paulatina. Todos os segmentos empresariais que receberam autorização para retomar as atividades devem cumprir protocolos gerais, que incluem, por exemplo, uso obrigatório de máscara e distanciamento de dois metros, e protocolos específicos que variam de acordo com cada setor.

“É importante ressaltar que o Governo do Maranhão é aberto ao diálogo, realizado sempre de forma franca e transparente. O estado é o único na federação que está realizando conversas com os segmentos e montando protocolos sanitários com estes. Mas, todos nós precisamos fazer nossa parte. Empresários e a população precisam cumprir os protocolos, e assim, vamos ajudar a frear a disseminação do vírus”, pontuou o secretário.

Carregando