Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Prefeitura informou que está atuando para minimizar danos após forte ventania em São Luís

Os fortes ventos provocaram, entre outros estragos, a queda de uma torre de telefonia e de sete postes de energia elétrica

Sobre a forte ventania ocorrida na tarde dessa segunda-feira (13), a Prefeitura de São Luís informou que de pronto deslocou equipes da Defesa Civil Municipal, Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e do Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur) a fim de tomar as providências necessárias diante dos estragos causados na região da Forquilha.

A ventania ocorrida no início da tarde de ontem, na Forquilha, derrubou torre de telefonia, postes e lançou objetos pelos ares (Foto: Divulgação)

Por medida de segurança, a Defesa Civil Municipal interditou algumas ruas, onde há destroços causados pela ventania, tais como queda de poste, telhas, placas de metal e outros. Todas as medidas estão sendo tomadas a fim de evitar transtornos e riscos para proprietários de estabelecimento comerciais e para domicílios e moradores da região.

Além da Forquilha, ainda houve registro de ventania na região da Cidade Operária, que também recebeu equipe da Defesa Civil.

Em conjunto com o Corpo de Bombeiros, equipes do Impur e do Comitê Gestor de Limpeza Urbana realizam a remoção de troncos e de galhos de árvores, desobstruindo as pistas. Equipes da Semosp também estiveram no local para avaliar os danos causados na rede de iluminação pública, mas não há registro de intercorrência. No entanto, o fornecimento de energia na região foi interrompido em razão do comprometimento da rede residencial, operada pela empresa Equatorial.

Para garantir mais fluidez ao trânsito, agentes da SMTT estiveram no local orientando os motoristas. As equipes se concentraram no retorno da Forquilha/Avenida Guajajaras e estrada de Ribamar. Até o momento, não há registro de pessoas feridas e/ou desabrigadas.

O caso

Uma ventania, registrada no início da tarde de ontem (13), no bairro da Forquilha, em São Luís, assustou quem transitava pela região durante o fenômeno. Os fortes ventos provocaram, entre outros estragos, a queda de uma torre de telefonia e de postes de energia elétrica, além da destruição de alguns estabelecimentos comerciais.

Fortes vento que atingiram a Forquilha no início da tarde dessa segunda-feira deixaram um rastro de destruição no bairro (Foto: Divulgação)

Imagens feitas no local flagraram vários objetos voando, árvores no chão da avenida e muito desespero de quem presenciava a força da natureza. Casas e igrejas ficaram destelhadas. Grades de proteção de uma loja de material de construção e muros também caíram.

Além da Forquilha, o evento foi registrado na Cidade Operária. Um vídeo mostra uma casa que também foi destelhada pela força dos ventos, na mesma ocasião. Vale lembrar que o bairro já havia sido alvo do mesmo problema na semana passada quando, até galhos de árvores foram arrancados.

De acordo com o meteorologista Hallam Cerqueira, do núcleo de meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), o fenômeno não seria algo extraordinário.

“Os eventos ocorridos nos últimos tempos, nos bairros do Turu, Coroadinho e agora na Forquilha são provenientes do mesmo sistema meteorológico. No caso, de uma nuvem cumulonimbus que são as responsáveis por eventos de ventos fortes, raios e trovões e chuvas fortes. É bom ressaltar que não se trata de algo extraordinário, mas que tem ocorridos em áreas muito povoadas e tem tido registros em vídeo. Não é o apocalipse”, frisou.

Em razão da ventania, o trânsito ficou complicado e a Avenida Guajajaras ficou parcialmente interditada durante toda a tarde para que os reparos fossem realizados. Segundo informações da Equatorial Maranhão, oito postes foram danificados, sendo que sete caíram e um ficou inclinado. Todos estavam sendo substituídos.

Moradores dos bairros Forquilha, João de Deus, Cohab Anil, Cohatrac, Aurora, Planalto, Cruzeiro do Anil, Angelim, Novo Angelim e áreas adjacente ficaram sem energia devido aos diversos objetos lançados sobre as redes de energia.

Em nota, a Equatorial explicou, ainda, que, até o início da noite, a energia elétrica já estava restabelecida para quase 100% dos clientes, permanecendo apenas 150 unidades consumidoras sem energia na região de maior impacto, nas proximidades do retorno da Forquilha.

Carregando