Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil cumpre mandado de busca e apreensão na Prefeitura de São Pedro dos Crentes/MA

Ação autorizada pelo TJMA apura suspeitas de fraude em licitação referente ao fornecimento de combustíveis no ano de 2018

Polícia Civil cumpriu mandado de busca na Prefeitura de São Pedro dos Crentes (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (SECCOR), cumpriu, na manhã desta terça-feira, 21, mandado judicial de busca e apreensão na Prefeitura de São Pedro dos Crentes.

A ação, autorizada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, teve como intuito a arrecadação de documentos para subsidiar um inquérito policial que apura suspeitas de fraude em licitação referente ao fornecimento de combustíveis no ano de 2018, e desvio de verba pública.

De acordo com a polícia, está sendo apurada a proximidade entre a prefeitura e a empresa vencedora da licitação, a falta de funcionamento do posto à época do contrato, além de disparidades entre documentos fiscais. O contrato investigado tem o valor de R$ 425.954,25.

Também são investigadas notícias sobre a existência de funcionarios fantasmas na municipalidade e o armazenamento irregular de combustíveis na garagem da prefeitura.

Versão do prefeito

Em uma rede social, o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim, se manifestou sobre a ação policial e afirmou que é vítima de perseguição.

“Já era de se esperar. Você vê que é uma coisa altamente de perseguição. Um assessor do governo, que mora na cidade, já vinha falando, meses e meses, que eles vinham me prender. Na semana passada ficou quente, era a qualquer momento que vinham me prender”, declarou.

O prefeito se defendeu da acusação de irregularidade na licitação: “Mostrei para o delegado onde foi o erro. Ele disse que eu paguei R$ 458 mil numa licitação. E eu provei para ele que ele colocou aquilo dali juntando duas licitações diferentes, dois CNPJs diferentes, para induzir o Tribunal [de Justiça] ao erro”, afirmou Lahesio Bonfim no vídeo.

Carregando