Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Inquérito é concluído e prisão de assassino confesso do publicitário Adriano Campos é convertida em preventiva

O Inquérito Policial foi concluído e remetido ao Poder Judiciário do Maranhão

Raimundo Cláudio Diniz confessou ter matado o publicitário (Foto: Divulgação)

O Inquérito Policial sobre o assassinato do publicitário Diogo Adriano Costa Campos, sobrinho do ex-presidente José Sarney, foi concluído e remetido ao Poder Judiciário do Maranhão na última quinta-feira, 23. A prisão temporária de Raimundo Claudio Diniz, que se apresentou como autor do homicídio, foi convertida em preventiva, e já cumprida pelo Plantão Central de Homicídios.

Raimundo Cláudio Diniz se entregou na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) no dia 26 de junho, e confirmou ter participado de um assalto que resultou no roubo do Argo Vermelho, nas proximidades do Barramar. Este veículo, segundo a polícia, foi clonado e acabou se envolvendo no crime.

Conforme depoimento de Raimundo Diniz, o Argo foi tomado de assalto no sábado anterior ao crime, na descida do Barramar que dá acesso à Avenida Litorânea, por três pessoas: ele (Diniz), um parceiro conhecido como ‘Gordo’ e um terceiro homem (não identificado).

Raimundo Diniz estava no carro dele, um corola branco, em companhia de ‘Gordo’ e do terceiro elemento. Eles abordaram o condutor do Argo e tomaram o veículo de assalto. Na terça-feira, 16, segundo o assassino-confesso, os três estavam no Argo vermelho e passaram em frente ao condomínio do Diogo, que ia saindo. Para evitar o choque, Raimundo Diniz disse que desviou e seguiu em frente, sem que tivesse havido qualquer discussão. Ressaltou que as imagens mostram que estava com o vidro fechado e simplesmente seguiu e foi embora. Diogo, então, saiu atrás dos ocupantes do Argo.

Em frente ao antigo bar Por Acaso, segundo Diniz, Diogo passou pelo Argo e o trancou. Em seguida, ainda segundo o autor-confesso, desceu do veículo e começou a dar murros no vidro do veículo. Quando o condutor do Argo abriu o vidro, segundo declarou, Diogo começou a xingá-lo e lhe desferiu um soco no peito. Em seguida, Raimundo Diniz disse que pegou a arma de um dos companheiro que estavam no veículo e atirou contra o publicitário, que morreu no local. Após o crime, o autor fugiu da cena e passou alguns dias escondido, até se entregar.

Carregando