Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Turistas e moradores sofrem com reações alérgicas causadas por mariposa

As lesões na pele são observadas poucas horas após o contato e acompanhadas de intensa coceira

Foto: Reprodução

As mariposas, especialmente da espécie Hylesia, têm preocupado a população e os turistas de Barreirinhas, que tem sofrido e reclamado de coceira na pele (dermatite) causada por elas. A doença é provocada em contato direto ou indiretamente com a fêmea adulta da mariposa.

No bater de asas, suas escamas modificadas em cerdas são utilizadas para proteger seus ovos da ação de predadores, que, após contato com a pele humana, desencadeia reações alérgicas e provoca uma dermatite de área exposta. As lesões são observadas poucas horas após o contato e acompanhadas de intensa coceira. A melhora do quadro ocorre de sete a 14 dias após o inicio dos primeiros sintomas.

Segundo a prefeitura, nos últimos dias foram recebidos nas UBS de Barreirinhas vários pacientes apresentando reações alérgicas na pele.

Como forma de prevenção, são necessários alguns cuidados:

– Fechar janelas e portas durante o entardecer por aproximadamente 2 horas;

– Apagar as luzes externas das moradias;

– Não permanecer embaixo de postes luminosos, pois as mariposas são atraídas pela luz;

– Retirar a roupa dos varais antes do entardecer;

– Nunca pegá-las com as mãos sem proteção, mesmo quando mortas;

– Limpar os móveis que possivelmente foram expostos às mariposas com pano úmido e colocar este pano em um saquinho plástico antes de jogá-lo no lixo;

– Não varrer quintais e calçadas, utilizar mangueiras ou baldes com água. Para limpeza dos assoalhos, passar um pano úmido;

– Se houver contato com a mariposa, não levar as mãos aos olhos e lavá-las imediatamente;

– Não coçar a pele após contato com o inseto;

– Não tomar ou passar qualquer tipo de medicamento. Lavar abundantemente com água fria e/ou utilizar compressas frias.

– Buscar atendimento em uma unidade de saúde o mais breve possível.

Carregando