Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Casa da Mulher Maranhense será entregue nesta sexta-feira em Imperatriz

A unidade conta com uma série de serviços e atividades para estímulo da autonomia da mulher, de acordo com o governo do Maranhão. 

Estrutura física dispõe de vários serviços integrados (Foto: Bruno Carvalho)

A cidade de Imperatriz ganhará um importante equipamentos de proteção à mulher vítima de violência, com a inauguração de mais um espaço para acolhimento e atendimento. Trata-se da Casa da Mulher Maranhense, que será entregue nesta sexta-feira (14), e vai atender demandas do município e demais localidades da Região Tocantina. A unidade conta com uma série de serviços e atividades para estímulo da autonomia da mulher, de acordo com o governo do Maranhão.

Assim como a Casa da Mulher Brasileira, com sede no bairro Jaracati, na capital, a nova unidade é voltada para a prevenção e combate à violência contra as mulheres.

“A Região Tocantina passa a contar com este instrumento, que era muito aguardado, que reúne toda e rede de enfrentamento à violência e vai prestar atendimento especializado e humanizado para atender as mulheres que não estão na capital”, ressaltou a titular da SEMU, Nayra Monteiro.

A Casa da Mulher Maranhense surge baseada no modelo da Casa da Mulher Brasileira, como um equipamento de combate à violência doméstica. Assim como a unidade da capital, a de Imperatriz é um grande centro de acolhimento humanizado para atender as mulheres do município e adjacências, contando com recepção, brinquedoteca e demais dependências.

A estrutura física dispõe de vários serviços integrados. Entre estes, apoio psicossocial, para auxiliar a mulher a superar o impacto da violência sofrida e promover o resgate de sua autoestima, autonomia e cidadania; a Delegacia Especializada da Mulher, unidade especializada da Polícia Civil, que realiza ações de prevenção, proteção e investigação de crimes de violência doméstica e de gênero; a Patrulha Maria da Penha, para acompanhar e fiscalizar o cumprimento das medidas protetivas.

Ainda, o Juizado Especializado da Mulher, órgão da justiça responsável por processar, julgar e executar as causas de violência doméstica e familiar contra a mulher, além de apreciar e conceder medidas protetivas de urgência; a 8ª Promotoria Especializada em Defesa da Mulher, que promove as ações penais nos crimes de violência contra as mulheres; o Núcleo da Defensoria Pública, para orientar juridicamente as mulheres sobre seus direitos, prestar assistência jurídica e acompanhar os processos judiciais.

A unidade em Imperatriz possui uma brinquedoteca, que é um serviço de apoio que acolhe as crianças das mulheres que buscam atendimento, além de transporte para deslocamento das mulheres atendidas.

Carregando