Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

PL desfilia pré-candidato a vereador de São Luís suspeito de matar idosa e ocultar cadáver em Paço do Lumiar

O ato de desfiliação é assinado pela presidente do partido em São Luís, Fabiana Vilar Rodrigues

O Partido Liberal (PL) decidiu desfiliar um pré-candidato a vereador do partido suspeito de participar do assassinato de Fátima Maria Evangelista dos Santos, 65 anos. Ela foi sepultada em uma cova clandestina, no cemitério da Maioba, na cidade de Paço do Lumiar.

O ato de desfiliação, conforme o documento acima endereçado a Leandro Silva Santos, é assinado pela presidente do PL em São Luís, Fabiana Vilar Rodrigues, sobrinha do deputado federal Josimar de Maranhãozinho, presidente estadual do PL.

O suspeito, segundo as investigações, havia sacado R$ 180 mil de duas contas da vítima, que morava no Beco da Baronesa – na região central de São Luís.

O Caso

De acordo com o delegado Felipe César, titular do Departamento de Proteção à Pessoa da SHPP, foi por meio dos saques, iniciados no mês de junho, que a polícia chegou ao paradeiro do suspeito capturado em um condomínio no bairro do Calhau, em São Luís. “Ele estava utilizando dois cartões bancários dela, e o CPF para cadastrar números de aparelhos celulares na conta dele, além do dinheiro que estava usando para financiar a pré-campanha a vereador de São Luís”, pontuou.

Em depoimento à equipe da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), o pré-candidato a vereador de São Luís teria confessado participação no crime contra a idosa que estava desaparecida, e foi encontrada morte em uma cova clandestina num cemitério em Paço do Lumiar. Ele revelou ter sido procurado pelo segundo suspeito, identificado apenas como Daniel.

“Esta segunda pessoa o procurou, dizendo que uma senhora teria morrido e ele estaria de posse de toda a documentação dela. Também disse que ela não teria nenhum parente vivo. Os dois autuados estudaram juntos e se reencontraram nesse período do crime”, disse o delegado Felipe César ao Jornal Pequeno.

Daniel também foi preso ontem, mas, segundo a polícia, não confessou participação no crime. Conforme as investigações, ele morava próximo à residência da idosa e seria amigo dela.

Sobre a morte da aposentada Fátima Maria Evangelista dos Santos, o acusado afirmou que já a teria encontrado sem vida, dentro da casa, e que o amigo voltou a afirmar que a idosa já estaria morta quando ele também chegou ao local.

“Daniel se identificou até como sobrinho dela. Como não queria envolver advogado para ficar com o dinheiro, ele ofereceu a proposta de que o outro suspeito sacasse o valor, lhe desse uma parte e o restante utilizasse na campanha”, destacou o delegado, ressaltando, ainda, que grande parte desse dinheiro foi usado na compra de cestas básicas e trabalhos sociais.

No cemitério, os três coveiros reconheceram o pré-candidato como sendo o homem que levou o corpo, em um carro HB20 branco, para ser enterrado no local, no mês de junho. O trio também foi preso e deverá ser autuado por ocultação de cadáver. Eles teriam recebido R$ 800, para abrir a cova e enterrá-la no local, conforme a polícia.

Carregando