Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

42% das obras do Hospital da Ilha estão concluídas

O Hospital da Ilha terá mais de 200 leitos na fase inicial e, com a expansão, vai chegar a 400 leitos

Foto: Reprodução

O Hospital da Ilha, no Turu será referência na Região Metropolitana de São Luís e adjacências, desafogando outras unidades de saúde. Segundo o Governo do Estado, os serviços avançam para que mais breve seja entregue à população. O hospital está sendo construído na Avenida São Luís Rei de França, com obras já 42% executadas. A unidade é uma das maiores obras na área da saúde, afirmou o governo estadual.

O Hospital da Ilha terá mais de 200 leitos na fase inicial e, com a expansão, vai chegar a 400 leitos. O local vai oferecer uma série de serviços e procedimentos, com atendimento de urgência e emergência – adulto e pediátrico -, nove centros cirúrgicos, Unidades de Terapia Intensiva (UTI), laboratórios, setor de hemodiálise, tomografia, oito elevadores (sendo cinco exclusivos para maca e pacientes), Unidade de Tratamento de Queimados (que será a primeira do Estado), auditório, amplo estacionamento e heliponto.

A construção segue nos blocos A, B e C, que compreende térreo (alvenaria de elevação e instalações sanitárias) e cobertura (execução cobertura metálica). No Bloco D, parte térreo (fiação elétrica e instalações de gases medicinais e rede de incêndio); primeiro pavimento (instalação de luminárias e gases medicinais, emassamento de paredes); e segundo pavimento (instalações de água fria/água quente, elétrica e automação, impermeabilização).

No Bloco E, serviços seguem no subsolo (revestimento cerâmico e infraestrutura elétrica); térreo (execução de fiação elétrica, de gases medicinais, rede de incêndio e revestimento cerâmico); primeiro pavimento (execução de gases medicinais, de rede de incêndio, emassamento de paredes e instalações de água gelada); segundo pavimento (drywall, água fria/água quente, elétrica e rede de incêndio); terceiro pavimento (porta corta- fogo). No Bloco F, subsolo (piso); primeiro pavimento (reboco, instalação de rede de incêndio); segundo pavimento (alvenaria).

As obras no Bloco G se concentram no subsolo (instalações de transformadores, barramento blindado); térreo (alvenaria da periferia); parte externa (terraplenagem para pavimentação, muro de arrimo, estacionamento e pintura de fachadas). Com a construção são gerados mais de 280 oportunidades de emprego, garantindo renda para trabalhadores maranhenses. A obra é coordenada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) com recursos de R$ 195 milhões.

Carregando