Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Eleitor sem máscara será impedido de acessar o local de votação

O ministro lembrou que o eleitor deve sair de casa de máscara

(Foto: Reprodução)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luis Roberto Barroso, anunciou nesta terça-feira (8) um plano de segurança sanitária para as eleições municipais deste ano, que estão marcadas para novembro. Entre as principais mudanças estão o uso obrigatório de máscara nos locais de votação, a ampliação do horário de votação e dispensa do uso de biometria para identificar os eleitores.

O plano inclui o protocolo sanitário a ser adotado pelas seções eleitorais e as recomendações para garantir o mais alto grau de segurança possível para os eleitores, mesários e demais colaboradores da Justiça Eleitoral, por conta da pandemia de Covid-19. O primeiro turno será no dia 15 de novembro e o segundo, onde houver, em 29 de novembro.

Segundo Barroso, apesar da expectativa de queda expressiva de casos até novembro, medidas preventivas seguem necessárias: distanciamento físico; proteção sobre boca e nariz; higienização de mãos, objetos e superfícies; isolamento de infectados.

O ministro lembrou que o eleitor deve sair de casa de máscara. “O TSE não se responsabiliza por máscaras para o eleitor, mas para os mesários. A orientação é não entrar nos locais de votação sem máscara. “Se for sem máscara contando que o TSE vai dar, vai ficar sem votar. Sem máscara não pode entrar.”

Segundo as regras do TSE, não deve haver contato físico entre eleitor e mesário: o eleitor apenas exibirá o documento eleitor deverá usar álcool em gel antes e depois de votar só quem precisar deve pedir o comprovante de votação.

Carregando