Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Mais três pessoas são investigadas por envolvimento em morte e enterro de idosa

Entre os envolvidos no caso está um ex-pré-candidato a vereador por São Luís, que se encontra preso

Encontrada enterrada em uma cova clandestina, a aposentada pode ter sido vítima de homicídio ou latrocínio (Foto: Gilson Ferreira)

A Polícia Civil segue investigando mais três pessoas que podem ter envolvimento direto com o caso do qual foi vítima a idosa Fátima Maria Evangelista dos Santos, de 65 anos, encontrada em uma cova clandestina, no cemitério da Maioba, na cidade de Paço do Lumiar, no dia 1° de setembro deste ano. Também é apurado a possibilidade de a aposentada ter sido vítima de homicídio ou latrocínio, devido aos vestígios de sangue localizados em diversos cômodos da residência dela.

“Alguns participaram da ocultação de cadáver. Outros do furto mediante fraude, e alguns podem ter participado do homicídio ou latrocínio. Existem essas três que estão sendo investigadas, e serão ouvidas, para que possamos efetivamente definir quantos participaram deste crime”, explicou o delegado Felipe César, titular do Departamento de Proteção à Pessoa da SHPP, que preside o caso.

O ex-pré-candidato a vereador, Leandro César Silva Santos; e Odailton Amorim da Silva, vizinho e amigo da vítima, já estão presos desde o dia do achado cadavérico e confessaram participação. Ambos alegaram, em depoimento, terem encontrado Fátima Maria já sem vida dentro da casa, mas a versão foi rechaçada pelas investigações policiais. Ela, que morava sozinha, no Beco da Baronesa, região central da cidade, e tinha um patrimônio considerável em dinheiro e imóveis, havia sido vista pela última vez no dia 10 de abril.

A polícia chegou até eles seguindo o sumiço de altas quantias das contas da idosa, após denúncia de familiares. Os valores foram divididos pela dupla e estavam sendo utilizados, inclusive, para custear a campanha política de Leandro Santos.

Conforme apurado pelo Jornal Pequeno, dois desses novos suspeitos investigados seriam a esposa do vizinho da vítima e um colega de trabalho do ex-pré-candidato a vereador. Também fazem parte do inquérito policial os coveiros que receberam R$ 800 para enterrar o corpo, ilegalmente, no cemitério.

CONTA ZERADA

O delegado Felipe César relatou, ainda, que o extrato da idosa revelou que os autores retiraram R$ 189 mil da conta dela, que ficou completamente zerada.

Há, também, a espera de mais documentos para saber se foram realizados empréstimos ou efetivadas procurações com relação aos imóveis que ela possuía, e que poderiam aumentar o valor do golpe.

INDÍCIOS FORTES DE

HOMICÍDIO OU LATROCÍNIO

Na residência da vítima, de acordo com o delegado Felipe César, os peritos realizaram testes para detectar vestígios de sangue, que foram encontrados em vários ambientes do imóvel.

“Tanto na sala embaixo, no quarto em cima, como no banheiro. Então, já acreditamos que houve uma violência contra ela, apesar do laudo ainda não ter saído. Foi feito, também, o exame cadavérico no corpo da idosa, e aparentemente foram encontradas algumas perfurações”, pontuou.

Com as novas informações das investigações, ressaltou o delegado, as características apontam que ela foi vítima de um latrocínio ou homicídio, fato que levou a polícia a representar novo pedido de prisão temporária aos dois suspeitos. Os mandados contra eles foram cumpridos no último dia 5 de setembro.

Carregando