Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Vitaminas na pandemia

Confira um perfil de cada uma e entenda qual a relação com o sistema imunológico e o coronavírus

Nunca se falou tanto na importância de manter a imunidade afiada como agora. E é por isso que a turma das vitaminas anda com a popularidade na lua. Com mais gente priorizando alimentos saudáveis e comprando suplementos, fica a pergunta: qual é a relação das substâncias com as nossas defesas, especialmente diante da Covid-19? Desbravamos essa história, o papel de cada nutriente e quais suas principais fontes.

Vitamina C

O que ela faz?

A nutricionista Sandra Chemin, do Centro Universitário São Camilo, na capital paulista, conta que o nutriente ajuda a formar colágeno. Daí o sucesso na dermatologia. A vitamina C ainda é antioxidante e resguarda nossas células em geral. A médica Ana Maria Caetano Faria, professora de imunologia da Universidade Federal de Minas Gerais, destaca a atuação no sistema imune, já que a substância auxilia, por exemplo, na multiplicação das unidades que produzem anticorpos e no recrutamento de outras células de defesa para as áreas atacadas
por infecções.

Tem relação com a Covid-19?
Segundo Sandra, uma pesquisa já sinalizou que o consumo de vitamina C durante o tratamento poderia diminuir a mortalidade pela doença. Mas o dado requer confirmação e não há provas de que ela previna a invasão do coronavírus.

Como obter no dia a dia?
É fácil atingir a meta. Frutas cítricas (laranja, limão e afins) são cheias de vitamina C, além de caju, mamão, salsa, couve e repolho. Em geral, não há necessidade do aporte extra via cápsulas.

Vitamina D

O que ela faz?
No organismo, ela se comporta como hormônio. Segundo Ana, a substância mantém a absorção de cálcio e fósforo no intestino, fortificando ossos, dentes e músculos. Também garante o funcionamento dos pulmões, do coração e (olha ele aí!) do sistema imune. Há indícios de que a vitamina D tem capacidade de reduzir o dano pulmonar numa infecção respiratória.

Tem relação com a Covid-19?
“A deficiência pode ser um fator adicional e contribuir, assim, para o agravamento do quadro”, aponta Ana. Mas a médica ressalta que ainda não há nenhum vínculo entre a vitamina D e a prevenção da doença em si.

Como obter no dia a dia?
Ela está em peixes gordurosos, como salmão, sardinha e atum, além de gema de ovo, cogumelos, queijos e leite fortificado. Mas a principal forma de acesso é o sol. Exponha diariamente pernas ou tronco de cinco a 15 minutos, entre 10 e 15 horas (sem protetor). A suplementação serve para casos de deficiência comprovada. “Do contrário, pode trazer riscos à saúde”, diz Ana.

Vitamina A

O que ela faz?
Sua função mais famosa é proteger os olhos. Mas ela vai além. A nutricionista Cibele Furlan, professora da Universidade São Francisco, em Campinas (SP), lembra que a substância atua na formação do feto e é crucial para combater a anemia na infância. Além disso, garante a capacidade de os pulmões expulsarem partículas como as de poluentes e cigarro. Na falta de vitamina A, há maior propensão a infecções e lesões pré-cancerosas ali.

Tem relação com a Covid-19?
Embora participe do funcionamento do sistema imunológico, não há evidências de que a vitamina A previna ou combata o Sars-CoV-2. “Na verdade, não há como aumentar a imunidade, mas sim mantê-la em equilíbrio”, ressalta Cibele. Isso vale para todos os nutrientes.

Como obter no dia a dia?
Invista em leite, ovos, fígado e vegetais — sobretudo nos de cor vermelha ou alaranjada, como cenoura, abóbora, buriti, mamão e acerola. Couve e salsa também são fontes. A dieta variada dá conta do recado. Cápsulas exigem orientação, pois podem subir o risco de câncer em fumantes.

Vitamina K

O que ela faz?
Trabalha em prol da coagulação sanguínea. De acordo com a nutricionista Silvia Maria Custódio das Dores, professora da Universidade Federal Fluminense, ela também é capaz de inibir processos que culminam em placas de gordura e enrijecimento nas artérias. “Outra ação, uma das mais relevantes, é na manutenção da saúde óssea”, completa. Ela descreve mais possíveis benefícios: suprimir inflamações, preservar a cognição e afastar o câncer.

Tem relação com a Covid-19?
Por enquanto, não, ao contrário do que já saiu na internet. “As pesquisas que associam a vitamina K à Covid-19 são embrionárias”, informa a professora.

Como obter no dia a dia?
As grandes fontes são vegetais de folhas verdes: couve, espinafre e rúcula etc. Carne, leite, ovos, óleos como os de soja e canola, abacate e morango também ofertam. “É fácil atingir as recomendações diárias”, arma Silvia. Só pessoas que tomam alguns tipos de anticoagulante devem ajustar a ingestão com o médico para não ter problemas.

Vitamina E

O que ela faz?
Pra começo de conversa, impede a oxidação e a degradação de gorduras. “Por isso é amplamente usada na indústria de alimentos, especialmente em azeites, óleos e outros itens gordurosos”, relata Cibele. Ela acrescenta que estudos trazem evidências de um impacto positivo na imunidade, resultando em maior resistência a infecções. “Mas a magnitude do efeito é bem pequena”, pondera. “Em alguns trabalhos, os benefícios apareceram apenas em certos subgrupos de indivíduos”, completa.

Tem relação com a Covid-19?
Ainda não há pesquisas comprovando um elo entre a vitamina E e a prevenção ou melhor controle da doença causada pelo novo coronavírus.

Como obter no dia a dia?
É simples! Cibele conta que cerca de duas colheres de sopa de azeite de oliva e 50 gramas de castanhas e nozes já são suficientes. Quer variar? A vitamina E está em outros óleos e demais oleaginosas, além de manteiga, margarina, ovos e sementes.

Vitaminas do complexo B

O que elas fazem?
B1: É crucial para a geração de energia e para o sistema nervoso.
B2: Promove a integridade dos tecidos, particularmente o ocular.
B3: Tem papel na circulação sanguínea e no balanço energético.
B5: Atua na formação de colesterol, hormônios e neurotransmissores.
B6: Está envolvida no funcionamento do sistema nervoso e na saúde da pele.
B7: Participa da produção de energia pelas células e fortalece as unhas.
B9: Assegura o desenvolvimento do feto e de glóbulos vermelhos no sangue.
B12: Auxilia na liberação de energia.

Têm relação com a Covid-19?
A nutricionista Clarissa Fujiwara, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, diz que algumas vitaminas do complexo B agem no sistema imune, mas não há conexão especial com a Covid-19.

Como obter no dia a dia?
Com dieta variada, cheia de cereais, frutas, verduras, castanhas, ovo, leguminosas, laticínios e vários tipos de carne. “Vegetarianos estritos e veganos devem repor a B12”, avisa Clarissa.

 

Carregando