Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Campanha de vacinação contra poliomielite tem início nesta segunda-feira em São Luís

A mobilização ocorrerá até o dia 30 de outubro, com ações específicas para ampliar a cobertura vacinal

Campanha de vacinação contra poliomielite (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) – em obediência ao calendário nacional estipulado pelo Ministério da Saúde – inicia na segunda-feira (5), a campanha de vacinação contra a poliomielite. De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, 54 postos da rede pública da capital maranhense e duas escolas da rede municipal de ensino terá doses disponíveis.

A mobilização ocorrerá até o dia 30 de outubro, com ações específicas para ampliar a cobertura vacinal. No dia 17 de outubro (sábado) está previsto o Dia D da Pólio, ação que também faz parte da estratégia de proteção imunológica da pasta da Saúde.

Os pais ou responsáveis também estão sendo convocados a levarem seus filhos para a atualização da carteira em relação a outras doses, como BCG (que previne contra a tuberculose), pentavalente (contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e influenza) e outras. Todas as vacinas do calendário dos jovens estarão disponíveis, incluindo HPV (papiloma vírus) e Meningo ACWY.

No caso da poliomielite, o público alvo é formado por crianças de um a quatro anos de idade. Para as outras vacinas, a Semus reitera que o foco são crianças e adolescentes de zero a 14 anos de idade. A princípio, a campanha contra a pólio e para atualização da carteira não possui cobertura específica.

A Prefeitura informa ainda que ações em shoppings, comuns neste tipo de ação, a princípio não serão realizadas, como forma de cumprimento das normas sanitárias, que ainda recomendam o máximo isolamento social. A pasta reforça que, além das ações contra a pólio, também foi realizada vacinação contra a influenza, em 2020. A mobilização contra o sarampo, iniciada em agosto, permanece em andamento.

SAIBA MAIS

A poliomielite pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas infectadas e provocar ou não paralisia. Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos.

A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores.

Carregando