Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Investigações sobre caso de jovem morto a pedradas em Timon resulta em 11 prisões

Vítima teria sido sequestrada e assassinada por um grupo de traficantes, em dezembro do ano passado

Polícia de Timon investiga o caso (Foto: Lucas Marreiros/G1 PI)

No dia 17 de dezembro de 2019, um jovem identificado como Francisco Vitor Ferreira Avelino, conhecido como “Vitinho”, foi encontrado morto em Timon, após três dias desaparecido. A Polícia Civil do Maranhão, por meio das delegacias de Homicídios de Timon e Caxias, deu cumprimento a 11 mandados de prisão expedidos pela 1ª Vara Criminal de Timon, em desfavor de integrantes de organizações criminosas.

De acordo com o delegado Jair Paiva, as investigações iniciaram em dezembro do ano passado, com a morte de Francisco Vitor. “A vítima foi sequestrada e assassinada por um grupo de traficantes que atuava na comunidade Cidade de Deus. Integrantes de organização criminosa se reuniram diversas vezes para cumprir o chamado ‘Tribunal do Crime’. Policiais civis da Delegacia de Homicídios realizaram trabalhos investigativos que duraram cerca de dez meses, resultando em denúncia pelo Ministério Público por homicídio e crime de Organização Criminosa”, destacou Jair Paiva.

Além dos 11 suspeitos presos, a polícia informou que outros quatro estão com prisões decretadas, mas se encontram foragidos. Uma mulher presa na sexta-feira possui diversos processo por tráfico de drogas. Os líderes da organização criminosa foram transferidos para São Luís.

Na época em que o corpo de Francisco Vitor foi encontrado, a Polícia Civil informou que o jovem havia sido morto a pedradas. Ele teria sido levado por quatro homens para um matagal na BR-226, depois de sair de um baile de reggae, na Vila Cidade de Deus. O corpo foi encontrado na localidade Lagoa Grande.

Carregando