Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Em respeito aos negros, Defensoria pede que comércio não use termo “Black Friday”

Defensoria diz que no Brasil o termo é utilizado fora de contexto.

Foto: Reprodução

O Núcleo de Defesa do Consumidor da Defensoria Pública do Amazonas pediu que comerciantes do estado não utilizem o termoBlack Friday” em referência à última sexta-feira de novembro, dia em que as lojas tradicionalmente diminuem os preços dos produtos.

O pedido é direcionado à Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus e à Associação Comercial do Amazonas. Nele, a Defensoria diz que no Brasil o termo é utilizado fora de contexto e que tem “conotação de discriminação racial ao dizer que o dia ‘preto’ é promocional”. No lugar de “Black Friday”, é recomendado a utilização de “Semana Promocional”.

A mudança visa, de acordo com a Defensoria, “o respeito às comunidades afrodescendentes diretamente afetadas pela utilização atual do termo”.

Carregando