Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Neto Evangelista diz que quer São Luís como a capital do bem-estar e das oportunidades

Neto Evangelista (DEM) preparou-se em silêncio, e cuidadosamente, para mais um desafio

Foto: Reprodução

Muito jovem (tem apenas 32 anos), mas com a experiência de quem já foi quatro vezes testado nas urnas – três vezes eleito deputado estadual e candidato a vice-prefeito de São Luís em 2012 -, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) preparou-se em silêncio, e cuidadosamente, para mais um desafio: disputar a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Nesta campanha, ele é candidato a prefeito pela coligação “Vamos Juntos por São Luís”, formada por cinco partidos: DEM, PDT, MDB, PSL e PTB. Desde o início da campanha, vem defendendo um plano de governo constituído por 25 metas. Segundo ele, são propostas com as quais
busca selar um compromisso com a população ludovicense.

Ele concedeu ao Jornal Pequeno esta entrevista, para falar sobre estas propostas:

Jornal Pequeno – Qual o mote principal de seu plano de governo?
Neto Evangelista – As 25 metas e propostas de nosso plano de governo selam um compromisso com a população ludovicense, que espera ver São Luís transformada na capital do bem-estar, das oportunidades e da diversidade étnico-cultural. São metas que enfrentam o desafio de construir a administração a partir da integração de três eixos estruturantes da cidade: humano, econômico e urbano. Faremos um governo conectado com uma agenda de serviços básicos, com prioridade clara para a educação, saúde, saneamento, segurança e transporte. E vamos olhar com muita atenção para a cultura e o turismo, com o objetivo de gerar oportunidades de emprego e renda para nossa população.

JP – O que fazer para a melhoria do ensino?
Neto Evangelista – Na área de educação, vamos estabelecer um Plano Emergencial de Retorno às Atividades Escolares, com medidas adequadas para a volta segura dos alunos às escolas, seguindo todos os protocolos. Mas isso é só o começo. Precisamos pensar no futuro de nossas crianças – e de nossa cidade. Por isso, vamos criar o programa Escola do Futuro, para garantir, ao longo do mandato, internet e equipamentos de informática para alunos, professores e escolas. E também vamos implantar o plano Nova Educação de São Luís, para melhorar a posição de nossa cidade entre as capitais com relação à aprendizagem dos alunos.

JP – E na área da saúde?
Neto Evangelista – Nossa primeira ação na área de saúde será a implantação do Centro de Reabilitação Pós-Covid, integrado a um centro de diagnóstico e tratamento de asma, diabetes e outras doenças. Mas precisamos ir além – e cuidar de todos os ludovicenses. Eleito prefeito, vamos aumentar em 20% a cobertura da Atenção Básica, com ênfase na ampliação das equipes de Saúde da Família. O compromisso de aumentar a cobertura, ampliando o acesso a consultas e exames, é fundamental para melhorar a qualidade de vida de nossa gente.
Vamos implantar o Complexo Regulador Assistencial, permitindo que, no local do primeiro atendimento, sejam agendados os encaminhamentos a especialistas – uma medida já adotada em alguns postos pela atual gestão – além de exames laboratoriais e exames de imagem. Nossos hospitais não serão esquecidos. Vamos reformar os “Socorrões” 1 e 2, modernizando as estruturas físicas e de serviços e melhorando a eficiência do atendimento de média e alta complexidade, urgência e emergência.

JP – Qual sua impressão sobre esta atual fase da campanha?
Neto Evangelista – A fase final de campanha é o momento em que o eleitor fica mais atento às campanhas, em busca de informações para definir seu voto. É quando usamos o horário eleitoral e a campanha de rua para intensificar a apresentação de nossas propostas, mostrando
a realidade da Prefeitura, sem apresentar propostas mirabolantes em busca de voto fácil.

JP – Há uma tendência de um embate mais acirrado nesta fase final?
Neto Evangelista – Nesta reta final de campanha, é natural que os ânimos fiquem um pouco mais acirrados. Mas, no que depender de mim, a disputa continuará focada na discussão de ideias e propostas para transformar São Luís e melhorar a vida da população ludovicense. Penso que as divergências devem se limitar ao debate político. E a maioria dos candidatos já entendeu isso.

JP – No seu modo de ver, haverá mesmo um segundo turno?
Neto Evangelista – Sim, certamente haverá segundo turno – e nós estaremos nele. As ruas nos dizem isso. Por onde passamos, sentimos a vibração das pessoas com nosso projeto. Tem sido muito grande a receptividade de nossas propostas pela população.

JP – E sobre as pesquisas divulgadas até agora?
Neto Evangelista – Eu não comento pesquisas.

JP – Qual sua análise sobre a administração do prefeito Edivaldo, nestes dois mandatos à frente da Prefeitura de São Luís?
Neto Evangelista – O prefeito Edivaldo Holanda Júnior conseguiu avanços importantes para a cidade em alguns setores, por meio de programas como o “São Luís em Obras”, com importantes obras de infraestrutura, ao qual daremos continuidade. Vamos criar a Secretaria de Manutenção, para cuidar da cidade. Essa nova pasta será responsável pelas obras de conservação da cidade, fazendo pequenos serviços urgentes, como reparo em telhado de escola, manutenção das praças ou para tapar buracos em ruas e avenidas. Não vamos permitir que um buraco que apareça aumente, causando transtornos e custos maiores para os cofres públicos.

JP – Que influência podem ter nestas eleições em São Luís figuras como Lula, Sarney, Bolsonaro, Flávio Dino e o prefeito Edivaldo?
Neto Evangelista – O prefeito Edivaldo Holanda Júnior e o governador Flávio Dino optaram por priorizar as atenções para suas gestões, o que é perfeitamente compreensível. Afinal de contas, a cidade e o estado exigem que o poder público continue atuante, principalmente
em momentos como o atual, em que vivemos uma crise sanitária e financeira por conta da pandemia. Portanto, o prefeito e o governador estão sendo corretos em focar em suas gestões. Quando aos outros políticos, alguns estão fora do processo eleitoral de São Luís e outros são nomes nacionais, e neste momento estamos debatendo o que é melhor para nossa cidade.

JP – Qual sua opinião sobre as alianças que os outros candidatos estabeleceram para estas próximas eleições na capital?
Neto Evangelista – Quem vai julgar essas alianças é o eleitor, em 15 de novembro, analisando as propostas de cada candidato. Cabe ao eleitor avaliar quem apresenta as melhores propostas para São Luís – propostas realistas, que podem ser cumpridas – e quem está tentando vencer a qualquer custo, fazendo promessas mirabolantes em busca de votos, sem informar de onde virão os recursos para viabilizá-las.

JP – Que reflexos estas eleições em São Luís poderão ter na sucessão do governador Flávio Dino, em 2022?
Neto Evangelista – A eleição para governador não está em pauta. A nossa preocupação é com São Luís, e com a gestão que faremos à frente da Prefeitura. Tenho certeza que serei prefeito a partir de 1º de janeiro, e buscarei o apoio do governador Flávio Dino, dos nossos deputados estaduais, federais, senadores e de todos que possam contribuir para o desenvolvimento de nossa cidade.

 

Carregando