Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Encontre as melhores clínicas de recuperação no Maranhão, São Paulo e em outros estados

As clínicas de reabilitação aceitam um plano de saúde ou  convênio médico para internar dependentes

Foto: Reprodução

Segundo um estudo da UNIFESP, aproximadamente 28 milhões de pessoas têm algum ente dependente químico na família. A pesquisa mapeou os dependentes em recuperação e constatou que são em média 8 milhões só no Brasil internados, estes são dependentes de drogas como maconha, álcool ou cocaína.

As clínicas de reabilitação aceitam um plano de saúde ou  convênio médico para internar dependentes. A maioria dessas dúvidas pode surgir quando o assunto é escolher uma clínica de reabilitação em São Paulo e que tenha qualidade e trabalhe com respeito, comprometimento e ética.

Confira clínicas de recuperação espelhadas por todo o Brasil no link abaixo:

https://capitalremocoes.com.br/busca-de-clinicas-de-recuperacao-por-estado/

Muitos fatores podem ser cruciais na hora da escolha, ainda mais quando o tema é a estrutura física do local. O período aconselhado para o tratamento de dependência química e alcoolismo é de aproximadamente 6 meses de internação, este período pode ser reduzido dependendo da disponibilidade do paciente e da evolução no tratamento.

6 meses é o período mais recomendável para tratar o vício em drogas, pois nesse período o dependente consegue realizar uma desintoxicação física maior pelos métodos de auxilio como terapias ocupacionais e atividades físicas. Além destes métodos, é possível assisti-los com o tratamento psicoemocional, ao qual tem como trabalho principal a reorganização do dependente como cidadão no contexto social. Diariamente, o dependente fará uma rotina de atividades que seguem um cronograma na qual a finalidade é melhorar seu comportamento, seus pensamentos e suas ações.

Para haver uma reabilitação consistente e segura, é preciso, sobretudo, que exista uma cooperação mutua entre família, profissionais qualificados e o dependente. O vício em drogas ilícitas ou álcool é, acima de tudo, uma doença crônica reconhecida pela OMS. Isso tudo torna o tratamento essencial e a atenção para evitar recaídas por toda a vida do paciente.

A FUNÇÃO UMA CLÍNICA DE REABILITAÇÃO

Uma clínica de reabilitação no estado de São Paulo ou em qualquer lugar do território brasileiro exerce funções fundamentais para tornar mais fáceis as etapas do processo de desintoxicação/limpeza do organismo, educação e informação a respeito da patologia, análise das raízes do problema e dos gatilhos que levam ao vício. As unidades de reabilitação também propõem uma mudança geral na vida do dependente. É necessário colocar na cabeça do paciente que ele precisa mudar, porque o uso de substâncias químicas e álcool é apenas um sintoma de uma complexa engrenagem que o leva a fazer isso. Ao mudar os hábitos, as chances de resistir ao uso das drogas é muito mais provável do que antes. As etapas a serem cumpridas em determinado prazo dentro de uma clínica de recuperação em São Paulo, assim como em todo o mundo, tem como princípio a reunião de uma gama de terapias e conversas que ajudam no processo de reabilitação.

Vamos aos métodos utilizados para ajudar na recuperação do dependente:

Vamos aos métodos utilizados para ajudar na recuperação do dependente:

– a reuniões de sentimentos

– conjunto de metas estabelecidas

– os doze passos

– esquema de prevenção a recaídas

– terapia ocupacional ou laborterapia

– apoio espiritual

– terapia racional emotiva

– TCC (terapia cognitiva comportamental)

– consultas frequentes com a equipe de profissionais da clínica: mentores em dependência química, médicos, psicólogos, psiquiatras, fisioterapeutas. Dentro da mensalidade estão inclusas as refeições diárias e todos estes serviços citados acima.

O PROCESSO DE REABILITAÇÃO

A união das terapias cognitivas comportamentais com o método Minnesota (abordagem Biopsicossocial) e outras terapias aderidas ao tratamento cumprem função de facilitar a reabilitação. Uma reabilitação com sucesso necessita que o dependente se ajude no processo de autoconhecimento, compromisso e uma visão aberta do mundo, isso ajudam na boa condução desta etapa de sua vida. A volta a vida em sociedade deve ocorrer quando o dependente se sentir devidamente preparado para encarar todas os seus monstros. É extremamente importante o apoio familiar, os pacientes necessitam desejar saírem dessa, se manterem limpos como em uma rotina normal. Fazer parte de grupos de pessoas com os mesmos problemas, como é o caso dos Narcóticos e Alcoólicos anônimos, participar de reuniões e participar de uma terapia ajudam-no a se ressocializar. Existem usuários de drogas que precisam de estrutura maior mesmo após o período na clínica, neste caso as pessoas utilizam o chamado tratamento ambulatorial.

O CAPS AD – Centro de Atenção Psicossocial (Álcool e Drogas)

O CAPS AD é um programa público (do governo), voltado para dar apoio e suporte para familiares de dependentes químicos que não tem como arcar com o tratamento em um clínica de reabilitação especializada.

MODALIDADES DE INTERNAÇÃO EM CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO

São 3 as modalidades de internação que existem, internação voluntária, involuntária e compulsória.

Internação voluntária – é quando o próprio dependente químico reconhece que precisa se tratar, ele passa a estar consciente dos riscos apresentados pelo consumo crônico de álcool e drogas e procura apoio. Porém nem todos os dependentes têm essa consciência, e cabe ao familiar ou responsável perceber que ele precisa de ajuda.
Quando a família vê sua vida e sua rotina ser destruída pela doença do ente querido , a lei permite que esses familiares solicitem uma internação sem consentimento do viciado. A internação involuntária só deve ocorrer quando o dependente estiver gerando riscos a ele mesmo e às demais pessoas ao seu redor. Deve ser realizada em ambiente devidamente legal para esta situação. A clínica tem um período de 72 horas para comunicar o Ministério Público com relação à internação. Dentro da lei existem algumas brechas para que essa internação possa ocorrer e ela só pode ser solicitada por familiares consanguíneos de primeiro grau. Já na modalidade compulsória, a internação é somente feita por decisão judicial.

INTERNAÇÃO PELO PLANO DE SAÚDE OU CONVÊNIO MÉDICO

A dependência química é uma patologia reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ela tem fundo genético, psicológico, emocional e social, e pode levar o dependente ao óbito.

Por estes motivos os planos de saúde e convênios devem cobrir o tratamento em clínicas de reabilitação.

O plano de saúde também deve cobrir reabilitação para alcoólatras.

O que é o alcoolismo?

O alcoolismo, assim como a dependência química, é considerado pela Organização Mundial de Saúde como uma doença crônica associada ao uso excessivo de bebidas alcoólicas. É necessário observar que dependência ao álcool e tolerância são coisas diferentes, porém coexistentes. A dependência ocorre quando a pessoa não consegue ter mais forças para interromper ou diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas. Já a tolerância alcoólica, é sobre a necessidade consumir álcool para continuar com o estado de embriaguez que ele apresentava quando bebia as primeiras doses. É importante saber que embora elas sejam parecidas e caminhem de mãos dadas, uma pessoa que apresenta tolerância ao álcool nem sempre desenvolve a dependência. Devem ser levados em conta fatores genéticos, sociais e emocionais para entender a relação da pessoa com o álcool.

Carregando