Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Secretário de Saúde do Maranhão defende antecipação da vacina contra a Covid-19 para janeiro

De acordo com o plano preliminar, a vacinação deve ocorrer em quatro fases.

O secretário de Saúde, Carlos Lula, defende a antecipação da vacinação logo para o começo de 2021 (Foto: Divulgação)

A vacinação contra a Covid-19 no Brasil deve começar em março de 2021. O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), presidido pelo secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, faz parte da Câmara Técnica para elaboração do plano de imunização.

O grupo de discussão é composto pelo Ministério da Saúde, o Conass, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Instituto Nacional de Controle e Qualidade em Saúde (INCQS), a Fiocruz, o Instituto Butantã, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), sociedades médicas, conselhos federais da área da saúde, Médicos sem Fronteiras e integrantes do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde.

O Maranhão, assim como outros estados, fará parte do cronograma de vacinação do Ministério da Saúde. Para o presidente do Conass, com a transmissão da Covid-19 ainda alta no Brasil, o colegiado mantém o diálogo com o Ministério para adiantar a vacinação para janeiro de 2021.

“Consideramos o mês de março muito distante para o início da vacinação no Brasil. Acreditamos que é possível incorporar outras vacinas que não a Astrazeneca. O Reino Unido, por exemplo, tornou-se o primeiro país a iniciar a vacinação da população contra a doença, o que ocorrerá na próxima semana. O Reino Unido licenciou a vacina do grupo Pfizer/BioNtech. No Brasil, incorporando a vacina da Pfizer, nós teríamos condições de iniciar em janeiro a vacinação em alguns locais do país. Nosso esforço é para que não haja politização da vacina contra a Covid-19”, avaliou Carlos Lula.

O Ministério da Saúde ainda não anunciou a incorporação de vacina contra a Covid-19 ao Programa Nacional de Imunização. Como órgão regulador, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) finalizou nessa sexta-feira (4) a etapa de inspeção na empresa Sinovac Life Sciences CO e anunciou que na próxima semana a atividade ocorrerá na Wuxi Biologics Co.

PLANO DE IMUNIZAÇÃO

Carlos Lula afirmou que o Plano Nacional de Imunização (PNI) abrange a imunização contra a Covid-19. “O que nós temos na primeira etapa do plano é a previsão dada pelo Ministério da Saúde sobre o início da vacinação contra a Covid-19, para o mês de março de 2021, dividida em quatro grupos. A imunização prioriza a vacinação dos grupos mais vulneráveis para os menos vulneráveis”, pontuou.

De acordo com o plano preliminar, a vacinação deve ocorrer em quatro fases. Trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência e população indígena devem entrar na primeira fase da vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

Na segunda fase 2ª entram pessoas de 60 a 74 anos. A fase três prevê a imunização de pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares).

A quarta fase deve abranger professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

Carregando