Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil forma 30 agentes para atuar em Grupos de Pronto Emprego

O objetivo foi habilitá-los para atuar de forma mais eficaz, enérgica e firme durante as operações.

Cerimônia de encerramento do 2º Curso de Formação do Grupo de Pronto Emprego (Foto: Divulgação)

Na manhã dessa segunda-feira (21), a Polícia Civil do Maranhão realizou, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), a cerimônia de encerramento do 2º Curso de Formação do Grupo de Pronto Emprego (GPE/PCMA). Na ocasião, foram entregues certificados aos alunos e dez armas longas (fuzis) que serão utilizadas por eles.

Entre os dias 1° e 21 de dezembro, foram capacitados um grupo de 30 policiais civis, lotados no interior do estado ou na Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), em conhecimento e práticas operacionais avançadas.

Segundo a Polícia Civil, o objetivo foi habilitá-los para atuar de forma mais eficaz, enérgica e firme durante as operações. “Uma das vantagens dos Grupos de Pronto Emprego (GPE) é a retirada dos policiais da sua rotina, dando a eles um treinamento especial que os tornam mais hábeis para investigação, utilização de tecnologias e atuação operacional. O GPE vem se mostrando muito efetivo e isso pode ser observado pelos excelentes resultados apresentados nas regionais como Timon, Codó e Imperatriz, onde os Grupos de Pronto Emprego, formados na primeira turma, já estão atuando”, explicou o delegado-geral Armando Pacheco.

Com carga horária de 168 horas, o curso realizado pela Academia de Polícia Civil (Acadepol), com apoio da Delegacia Geral, teve a maioria dos instrutores do próprio quadro da instituição.

Professores do Centro Tático Aéreo (CTA) e do Comando de Operações e Sobrevivência em Área Rural (COSAR/PMMA) também ministraram aulas e receberam uma placa como agradecimento e reconhecimento da Polícia Civil do Maranhão.

Carregando